FILOSOFIANDO A VIDA – POLEMIZANDO (Série Reflexiva Mente) ROBERTA LESSA


11737847_10205616504105035_4244507295239445504_n

 

(Peço que LEIAM antes de tecerem julgamentos de acordo com sua ótica que pode ou não ser a mesma que a minha)

Existe negro que não tenho empatia… mas não pela sua etnia!

Existe mulheres que não tenho empatia… mas não por machismo!

Existe cegos que não tenho empatia… mas não pela sua condição!

Existe político que não tenho empatia… mas não pela sua opção!

Existe homossexual que não tenho empatia… mas não pela sua escolha!

Existe prostituta que não tenho empatia… mas não pela sua profissão!

Existe cultura que não tenho empatia… mas não pela sua identidade!

Existem diferenças entre os seres e eu as respeito, indistintamente e independe de empatias, pois cada um de nós é “cada um de nós”!

Graças à Deus e à nós!

Anúncios
Published in: on 15 de junho de 2017 at 2:24  Comentários desativados em FILOSOFIANDO A VIDA – POLEMIZANDO (Série Reflexiva Mente) ROBERTA LESSA  
Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

SOBRE IMAGEM (Série Filosofiando Ideias) ROBERTA LESSA


283675_3709754695564_708882182_n

 

Aliar a imagem à ideia é muito interessante e precioso, principalmente quando a ideia faz parte de um contexto mais amplo e desde que esse contexto seja sempre esclarecido para que a imagem seja decodificada de forma mais coerente possível impedindo assim a falácia tendenciosa.

Há imagens que dizem tudo, e nem precisam contextualização, pois são a correta linguagem daquilo que ser quer expressar enquanto verdade, mesmo que momentânea, é universal.

Há imagens que nada dizem de real, pois são fragmentos temporais propositadamente expostos aos nossos olhares para que sejam direcionadas a uma linha de raciocínio muitas vezes equivocada e tendenciosa…

Muitos fazem uso desse subterfúgio a fim de benefício próprio ou do grupo que representa.

Há imagens forjadas, outras flagradas, outras perpetuadas, sutis, denunciadoras, mas sempre são imagens que devemos olhar com cuidado e criticidade para não gerarmos inverdades de conceitos tanto para nós, quanto para o outro.

Porque esse texto?

Para você que furtiva e propositadamente utiliza imagens em benefício próprio e muitas vezes agrega à ela conceitos recheados de engôdos ideológicos…

… cuide de sua imagem, eu cuido da minha…

DIA DOS ENAMORADOS (Série Folclórica Memória ) ROBERTA LESSA


000005

 

Hoje, dia 12 de junho, no Brasil comemoramos o dia dos namorados, reservando uma data aos que desejam, estão ou procuram um afeto amoroso com um ser especial; para que possam fortalecerem seus laços amorosos através de troca de mimos.
Em outras nações essa data é comemorada em dias diferentes respeitando seus calendários oficiais. A exemplo temos os Estados Unidos, na América do Norte que comemora o dia dos enamorados em 14 de fevereiro, porque tradicionalmente é o dia de São Valentino.

A origem desta data comemorativa inicia no período do Império Romano, onde um bispo da igreja católica Claudius II. Desobedecendo tal proibição o sacerdote continuou realizando matrimônios secretamente entre os devotos. Sendo descoberto foi encarcerado e condenado à morte. Neste período em que esteve preso, julgamento e morte católicos enviavam à ele cartas, cartões, bilhetes que falavam do poder do amor, da importância do amar e casar. O nome do bispo era Valentim e ele fi morto no dia 14 de fevereiro do ano 270 dC.

A população cristã de diversas nações, em homenagem à Valentim e ou gratidão pelo casamento por ele realizado firmou comemoração do dia 14 de fevereiro como o dia dos enamorados, inicialmente na europa e posteriormente, no século XVII, nos Estados Unidos .

No Brasil, a data é comemorada no dia 12 de junho em homenagem à um frei português de nome Fernando de Bulhões (conhecido nacionalmente como Santo Antônio), que pregava a importância do amor familiar e do casamento. Sua vida dedicada ao Sagrado e suas mensagens tão ricas de fé e de esclarecimento sobre o amor dá -lhe o cognome popular de “santo casamenteiro.

Popularmente o dia que precede ao dia em comemoração ao Santo Antônio (13 de junho) fora legada culturalmente às comemorações pelo dia dos namorados.

Em Piracicaba, interior do estado de São Paulo, comemora-se o dia dos namorados e é costume no dia 13 de junho pedir à Santo Antônio que interceda nas questões amorosas.

Nota: Santo Antônio é padroeiro da cidade e desde o período de povoamento, onde os usos e costumes cristão acompanhou os primeiros homens brancos que aqui se instalaram e formaram o que hoje é Piracicaba, cognome “A Noiva da Colina”.

No dia de Santo Antônio há uma grande quermesse na praça principal da cidade, onde são rezadas diversas missas na Igreja Matriz, Catedral de Santo Antônio , distribuído o pão de Santo Antônio que os zelosos pelo seu lar colocam pedacinhos nas latas de condimentos, para que jamais falte alimento em seus lares. Desde às seis horas é vendido o concorridíssimo “Bolo de Santo Antônio”, r massa banca, recheio de goiabada e cobertura de coco branco com detalhes em azul, pesando aproximadamente dois mil quilos. Preparados pela igreja o folclórico bolo, reafirma o poder da fé católica da população que é crédula desse homem santo.

Bom saber: As crianças compram para se deliciarem. as mocinhas compram para se casarem (muitos mocinhos também compram), as senhoras para manterem o casamento (oferendo com amor um pedaço para o então escolhido como marido), e as viúvas em gratidão ao santo pelo bom casamento que tiveram. Forma-se filas enormes para que todos possam comer anualmente esse famoso bolo de Santo Antonio.

Amanhã, dia 13 de junho, como em todos os anos desde minha tenra infância, lá estarei, dando continuidade à esta tradição que também é de minha família, indo à missa, pegando o pãozinho e o meu tão esperado pedaço de bolo.

Published in: on 12 de junho de 2017 at 12:09  Comentários desativados em DIA DOS ENAMORADOS (Série Folclórica Memória ) ROBERTA LESSA  
Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

TRADIÇÃO, TRADUÇÃO, TRAIÇÃO (Série Folclórica Memória)ROBERTA LESSA*


000000000000000
Mas me pergunto o que é TRADIÇÃO ?
Busco na origem da palavra seu significado etimológico e verifico que no latim, “tradito” nos remete à entregar e nos voltando à etimologia grega nos remetemos á significação mais direcionada à religiosidade e SE refere à transmissão de práticas e valores espirituais de geração para geração o que gera todo um conjunto de fazeres, saberes e dizeres de uma população regrado e mantido pela conservação e respeito através de quem transmite, recebe e pratica.

IMPORTANTES RESSALVA: a tradição permanece vívida e  íntegra , segundo estudos antropológicos, quando é baseada em conceito de finitude do ser humano aliado à necessidade de se estabelecer a transmissão daquilo que essencialmente existe num processo coletivo cultural às gerações futuras e assim subsequentemente.
Verifica-se diferenciadas formas de manifestações culturais focadas na tradição dos povos em continentes diversos, mas o tempo e a forma de transmissão desses valores sempre respeitam um processo gradativo, temporal e existencial inseridos num processo de décadas de construção e práticas e não se baseia em alguns anos ou em intensões direcionadas por um grupo tendencioso ou pessoas.

A TRADIÇÃO é um processo sincrético natural e o que verifica-se muito, é a intensionalidade de se estabelecer a TRADIÇÃO enquanto um bem de consumo egóico, fato que deve ser avaliado pois os verdadeiros fazedores de nossa tradições estão sendo subsiSídos por seres descartáveis, voláteis e sem a devida noção de respeito ao verdadeiro ser de tradição, aquele que chamamos Mestre.

Dessa forma deve-se estabelecer critérios bem definidos para que não se deturpe o real significado da TRADIÇÃO, verificar que nem tudo o que está escrito é monido de veracidade, é preciso e necessário saber ler as entre linhas de uma produção cultural para se detectar origens, formas, veracidade e principalmente salvaguardar o que de mais belo e real existe em nossa TRADIÇÃO.
É NECESSÁRIO NÃO IR NO EMBALO QUE NOS IMPÕE CERTOS SERES OU GRUPOS EQUIVOCADOS. NEM TUDO QUE SE LÊ, VÊ, PRATICA, FALA É TRADIÇÃO…

Por isso o olhar deverá sempre ser voltados à preceitos reais… para que não se burle o que há de tão belo em nossas manifestações culturais. Pensemos com imenso carinho e respeito sobre nisso.

FESTA DO DIVINO DE PIRACICABA (Série Folclórica Memória) ROBERTA LESSA


CONGADA- Cartaz de Incentivo
190. FESTA EM LOUVOR AO DIVINO ESPÍRITO SANTO DE PIRACICABA – SP
Importante rememorar, a equipe da Irmandade do Divino Espírito Santo de Piracicaba vem se esmerando pela realização de seu festejo maior, durante todo o ano, promovendo ações para angariar fundos para as necessárias reformas que à olhos vistos estão sendo direcionados para a infra estrutura do evento.
À olhos visto também se revela o diferenciado comprometimento não só verbal, mas nas linhas de ações implantadas com recursos próprios, fato que eleva ainda mais esse pequeno número de pessoas que vem se esmerando de acordo com suas possibilidades e tempo, pois a maioria trabalha para sustento próprio e dedica suas horas vagas para somarem esforços em prol desse nosso secular evento.
São pessoas anônimas que certamente fazem parte daquelas pedrinhas que alicerçam uma irmandade que vem se adaptando à uma nova fase estrutural, onde o respeito ancestral impera e também se associa aos novos devotos que se associam à irmandade que deve sim difundir e salvaguardar sua principal identidade que é a fé e devoção ao seu Sagrado.
Todo esse festejo deixa de ter sua razão se não se eleva e se fortalece a verdadeira causa de sua existência o DIVINO ESPÍRITO SANTO, Por isso que cada ato no preparo da Festa do Divino há de ser dedicada à esse Sagrado…
Há poucos dias de nossa esperada Festa, nós da Congada do Divino Espírito Santo de Piracicaba desejamos que haja harmonia, união e principalmente rememoração dos tempos em que pela cura de nosso povo esse ato religioso de origem portuguesa fora implantado em nossas terras, e em nossa cidade.
SALVE NOSSO AMADO DIVINO ESPÍRITO SANTO!
SALVE OS POUSOS PELAS GRAÇAS PEDIDAS/ALCANÇADAS!
SALVE AS IRMANDADES UNIDAS EM LOUVAÇÃO AO DIVINO!
SALVE A IRMANDADE DO DIVINO DE PIRACICABA!
SALVE A CONGADA DO DIVINO!
SALVE OS VOLUNTÁRIOS E DOADORES!
SALVE OS DEVOTOS DIVINAIS
SALVE TODOS OS FESTEIROS DEVOCIONAIS!
ENFIM…
Que sejamos todos harmonizado pelo bem maior que é estamos conectados ao Sagrado que habita cada um de nós.
roberta lessa
coordenadora da congada do divino

VACÂNCIA (Série haicanianas) ROBERTA LESSA/ HARLEY ROMARIO


13000303_10154254630697275_268459290749699565_n

VACÂNCIA – I

TEMEM A MORTE
EM VACARIA SOLTAS
NULA VERDADE

VACÂNCIA – II

NESGAS DE ROUBOS
JUDIAÇÃO DANADA
NAÇÃO SEM REGAS

VACÂNCIA – III

PULULAM SAPOS
ENTRE JOGOS MATREIROS
CONJURANDO LEIS

VACÂNCIA – IV

BELAS INTRIGAS
ENQUANTO COMEM VIDAS
SOBRA SE FOMES

VACÂNCIA – V

SOUBE DAS JURAS
MALÍCIAS E PENÚRIAS
CEGA JUSTIÇA

VACÂNCIA – VI

BOIS PR’A PIRANHA
SAÚDAM GOVERNANTES
MORTE EM VIDA

VACÂNCIA – VII

ENQUANTO LIDA
VERDADE É CONTIDA
SALDO DE VIDA

EM DIÁLOGO  COM A POESIA “HAIKAI” DE AUTORIA DE HARLEY ROMARIO

Published in: on 26 de maio de 2016 at 23:24  Comentários desativados em VACÂNCIA (Série haicanianas) ROBERTA LESSA/ HARLEY ROMARIO  

AS PALAVRAS EM MIM


10346527_1003597642998210_1757275645126800339_n
que a palavra seja mais que um comunicar sem expressão
que a palavra seja mais que um expressar sem emoção
que a palavra seja mais que um emocionar sem condição
que a palavra seja mais que um condicionar sem avaliação
que a palavra seja mais que um avaliar sem racionalização
que a palavra seja mais que um racionalizar sem divagação
que a palavra seja mais que um divagar sem comunicação
PALAVRAS TEM PESO, POR QUE NÃO RESPEITÁ-LAS?
PALAVRAS TEM FOME, POR QUE NÃO NUTRI-LAS?
PALAVRAS TEM URGÊNCIA, POR QUE NÃO ENTENDÊ-LAS?
PALAVRAS TEM DIREÇÃO, POR QUE NÃO SABÊ-LAS?
PALAVRAS TEM VIDA, POR QUE NÃO VIVÊ-LAS?
PALAVRAS TEM FORÇA, POR QUE NÃO RESPEITÁ-LAS?
PALAVRAS TEM FORMA, POR QUE NÃO USÁ-LAS?
Published in: on 30 de setembro de 2015 at 18:15  Comentários desativados em AS PALAVRAS EM MIM  

QUANDO POETA (Série Poema no Poema) Roberta Lessa


FOTO POEMA (Série Haicaniana) ROBERTA LESSA

FOTO POEMA (Série Haicaniana) ROBERTA LESSA – imagem retirada da internet

♥♥♥♥♥♥♥ ℜ ♥♥♥♥♥♥♥

Completa e mansamente…
UM POUCO DE TUDO SOMOS QUANDO POETA.
Mansa e plenamente…
UM POUCO DE NADA SOMOS QUANDO POETA.
Plena e ternamente…
UM POUCO DE SANGUE SOMOS QUANDO POETA.
Terna e claramente…
UM POUCO DE SAGRADO SOMOS QUANDO POETA.
Clara e eternamente…
UM POUCO DE ARTE SOMOS QUANDO POETA.
Eterna e fortemente…
UM POUCO DE FORÇA SOMOS QUANDO POETA.
forte e suavemente…
UM POUCO DE OUTRO SOMOS QUANDO POETA.
Suave e completamente…

♥♥♥♥♥♥♥ ℜ ♥♥♥♥♥♥♥

Somos poetas em tudo ou em nada: desde a fala, o tato, a memória.
– BASTA OBSERVAR E SEGUIR, O POEMA SEMPRE NOS ENCANTARÁ.
Somos poetas em tudo ou em nada: desde o odor, o seguir, a história.
– BASTA ENCANTAR E SORRIR, O POEMA SEMPRE NOS FLEXIBILIZARÁ.
Somos poetas em tudo ou em nada: desde a lida, o canto, a vitória.
– BASTA FLEXIBILIZAR E PEDIR, O POEMA SEMPRE NOS EMOCIONARÁ.
Somos poetas em tudo ou em nada: desde a luta, o modo, a glória.
– BASTA EMOCIONAR E FLUIR, O POEMA SEMPRE NOS AMARÁ.
Somos poetas em tudo ou em nada: desde a forma, o sentir, a injúria.
– BASTA AMAR E UNIR, O POEMA SEMPRE NOS INTEGRARÁ.
Somos poetas em tudo ou em nada: desde a luz, o ir, a simetria.
– BASTA INTEGRAR E MEDIR, O POEMA SEMPRE NOS AJUDARÁ.
Somos poetas em tudo ou em nada: desde a ida, o retorno, a luxúria.
– BASTA AJUDAR E DIVIDIR, O POEMA SEMPRE NOS OBSERVARÁ.

♥♥♥♥♥♥♥ ℜ ♥♥♥♥♥♥♥

NOTA: DEDICO ESSAS MINHAS APALAVRINHAÇÕES À VOCÊ SER ESPECIAL QUE ME ALUMIA, AMA E PRINCIPALMENTE SEMPRE ESTÁ PRESENTE, MESMO QUE FISICAMENTE AUSENTE, SOMANDO, PUXANDO ORELHA, REVESTINDO DO MAIS FRATERNO E INCONDICIONAL AMOR QUE É O COMPONENTE UNIVERSAL QUE NOS CONECTA À TODOS.  (amo você mansa, terna e intensamente)

 

Published in: on 20 de setembro de 2015 at 6:57  Comentários desativados em QUANDO POETA (Série Poema no Poema) Roberta Lessa  
Tags: , , , , , , , , , , , , , ,

REVORTEIO DA TIA RO (Série Poema no Poema – Geração I)


FOTO POEMA-RLessa

FOTO POEMA-RLessa

Cansada dessa mídia que tudo estabelece e enaltece o progredir do apoderar.

E A CARAVANA PASSA…

Lesada nesse incompetência que tudo estabelece e fortalece o colidir do forçar.

E O CIRCO PROSSEGUE…

Arrasada nessa falência que tudo estabelece e emburrece o coibir do despertar.

E O PÃO CALA…

Estressada nessa impertinência que tudo enrijece e permanece o instituir do cegar.

E A ARMA DITA…

Paralisada nessa impermanência que tudo padece e enlutece o prosseguir do olhar.

E O ESQUECIMENTO IMPERA…

Acossada nessa inércia que tudo fenece e embrutece o espargir do aculturar.

E O POVO MORRE…

Retesada nessa controvérsia que tudo empobrece  e aquece o transigir do falar.

E A FOME CIRCULA…

Published in: on 1 de setembro de 2015 at 4:58  Comentários desativados em REVORTEIO DA TIA RO (Série Poema no Poema – Geração I)  
Tags: , , , , , , , , , , , , , ,

“POEMA NO POEMA – GERAÇÃO VII” (Série Tutoriais – Roberta Lessa)


ROBERTA LESSA (Série Tutoriais)

ROBERTA LESSA (Série Tutoriais)

FICHAMENTO

CRIAÇÃO:  A autora do serial “Poema no Poema” é a poetiza piracicabana Roberta Lessa

DATA: Março de 2015 (01:35)

DESCRIÇÃO: Trata-se de duas composições poéticas justapostas, cada uma com uma estrofe de nove linhas. Os poemas são independentes mas quando lidos conjuntamente também  tem sentido de conteúdo linguístico, de conteúdo e poético, completando-se mutuamente. A série “Poema no Poema” é composta de sete gerações e por hora esse tutorial descreve a sétima geração da série que denominamos “Geração VII”, cada Geração dá um formato diferente à série .

MÉTODO:

TÍTULO: deve ser escrito na seguinte sequência: Nome do poema (em letras maiúsculas), espaço, abre parênteses e se escreve o nome da série, espaço, hífen, espaço e escreve-se a  geração da série). Deve respeitar a seguinte estética: NOME DO POEMA (Nome da Série – Volume da Geração) – Nome  e Sobrenome do Poeta (sendo maiúsculas apenas o início do nome e sobrenome).

 

É dado um espaço de uma linha entre o título e o poema

É dado um espaço de uma linha entre o sub título inicial e o poema A+B

É dado um espaço de uma linha entre o jogo de parágrafo A+B e o sub título final

 

A construção poética é livre de rimas.

PRIMEIRO POEMA:  denominaremos por hora e didaticamente como “A”, são nove linhas  com duas palavras sequenciais cada uma qe complementam sentidos, as palavras são escritas em letras maiúsculas e  as duas palavras se situam sempre nas extremidades do poema “B”

SEGUNDO POEMA:  denominaremos por hora e didaticamente como “B” , são oito linhas escritas com letras minúsculas respeitando as seguintes normativas linha 1: oito palavras, linha 2: sete palavras, linha 3: seis palavras, linha 4: cinco palavras, linha 5: quatro palavras, linha 6: três palavras, linha 7: duas palavras, linha 8: uma palavra, linha 9: inexiste palavra

O prazeroso desse poetar reside no brincar com palavras e seus dúbios sentidos e formas.

O poema é escrito de forma que as palavras estejam centralizadas

 

ESTÉTICA POÉTICA

NOME DO POEMA (Série Poema no Poema – Geração VII) Nome e Sobrenome do Poeta

 

NOME DO POEMA

MOMOMO  momo  momo  momo  momo  momo  momo  momo  momo      MOMOMO

MOMOMO  momo  momo  momo  momo  momo  momo  momo    MOMOMO

MOMOMO  momo  momo  momo  momo  momo  momo    MOMOMO

MOMOMO  momo  momo  momo  momo  momo   MOMOMO

MOMOMO momo  momo  momo  momo    MOMOMO

MOMOMO  momo  momo  momo  MOMOMO

MOMOMO  momo  momo  MOMOMO

MOMOMO  momo  MOMOMO

MOMOMO   MOMOMO

NOME DO POEMA

 

NOME DO POEMA

EXEMPLO

PALAVRA ALADA (Série Poema no Poema- Geração VII) Roberta Lessa

ALADA PALAVRA

IMPUNE  intuição criativa gera sensação ignóbil sentimentalizando nobreza à ESCRITA

PALAVRA surge feito canção verossímil devendo certamente ser OBSERVADA

SONEGA pranto aquele que temores nobres  corajosamente RATEIA

SONO caça descanso zelando nobre despertar SERENO

MEDRANDO vidas sugadas palavras tecem MOMENTO

MADRUGADA padece raios solares  INSURGENTE

GERANDO segue sempre CLAREANDO

IMUNE parece NOVA

CRIAÇÃO EMOÇÃO

PALAVRA ALADA

Published in: on 26 de agosto de 2015 at 1:03  Comentários desativados em “POEMA NO POEMA – GERAÇÃO VII” (Série Tutoriais – Roberta Lessa)  
Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,
O LADO ESCURO DA LUA

Minha maneira de ver, falar, ouvir e pensar o mundo... se quiser, venha comigo...

palavra[interna]

JAMES MORAIS & LAIANA DIAS | BRAZIL | Poesias & Reflexões

Liberte-se!

Tem coisas que só sai da gente por escrito.

Blog Pitacos e Achados

Dicas e Pitacos para o dia a dia

Curtir THE Novo

Espiritualidade, Alegria e tudo que há THE novo

marcianossabemler.wordpress.com/

Para gostar tanto de livros, só poder ser ETE!

DITIRAMBOS

Poemas, Ensaios, Críticas, Biografias, Tudo Sobre Poesia e Poetas Realmente Importantes. A Poesia em Diálogo com outras Artes. A isso se propõe o Ditirambos. Haroldo de Campos: Não importa de fato chamar o poema de poema: importa consumi-lo, de uma ou outra forma, como coisa.

Experimentarte

espaço de expressão do artista

Rubem Alves:

Ler é fazer amor com as palavras.(blog sobre Rubem Alves)

Rubem Alves | Blog não oficial

coletânea de textos desse grande Educador

Esquizofrenia das Artes

Blog dedicado a divulgação cultural e artística

Cacos Metafóricos

por Petterson Farias

Nas Duas Margens

Nas duas margens - blogue de Vamberto Freitas

O LIVRO DOS SERES IMAGINÁRIOS

Vivemos pelo poder das coisas que não existem. Por isso, os deuses são tão poderosos. (Paul Valery)

poesia lunar

cercada de poesia por todos os lábios

Portal Anarquista

pelo apoio mútuo e pela autogestão

%d blogueiros gostam disto: