REVERENCIA AO SAGRADO (Série Folclórica Memória) ROBERTA LESSA


19702064_10156547948929657_2760677329475349295_n

 

SOBRE REVERENCIA AO SAGRADO: Um convite à reflexão

Grupo de Congada do Divino Espírito Santo de Piracicaba – sp

VINDE DIVINO ESPÍRITO SANTO…

Um grupo de tradição deve reverencia aos antepassados, aqueles que antes vieram e transmitiram o legado que um dia receberam também. Este ciclo torna-se um dos pilares da continuidade de uma manifestação folclórica, ritualística e popular.

VINDE DIVINO ESPÍRITO SANTO…

Aqueles que entram em um grupo de tradição também deve elevar suas ações à esse nível e com real humildade respeitar os veteranos jamais se colocando à sua frente (tenho visto muitos falando sem conhecimento de causa em entrevistas, ficando à frente de fotos e ou impondo seus saberes aos que já estão na estrada há muito mais tempo, pensemos um pouco em nossos pensamentos, atos e palavras).

VINDE DIVINO ESPÍRITO SANTO…

Os componentes da velha guarda da Congada, por exemplo, mesmo idosos e impacientes, iletrados da academia formal, errando em falas e passos, mesmo sem a mobilidade da juventude; permanecem firmes e resolutos em um grupo e são os que transmitiram seus saberes à todos nós, desde crianças até adultos, lembrando-nos sempre a importância de sua permanência no grupo;

VINDE DIVINO ESPÍRITO SANTO…

A nossa cultura caipira ensina-nos desde pequeninos à respeitarmos os mais velhos, aprendendo o que futuramente iremos ensinar,são eles nossos espelhos e como os tratamos refletirá como seremos tratados em nossa senilidade.

VINDE DIVINO ESPÍRITO SANTO…

Para o adulto não criado nessa condição, muitas vezes fica difícil aceitar que mesmo sem formação convencional, a sabedoria popular de um ser de tradição supera a sua. Devemos jamais esquecer da importância dessa humildade, muito rara hoje em dia.

VINDE DIVINO ESPÍRITO SANTO…

Muitas vezes no afã do momento passamos por cima do verdadeiro sentido que unifica um grupo de tradição, pois nosso ego fala mais alto. Dessa forma é bom sempre rememorar o que vivenciamos com nossos veteranos e ou nos questionarmos profundamente, antes de agirmos como donos de verdades e nos colocarmos em evidência e acima de nosso Sagrado Maior:

-Quem sou eu no grupo que faço parte?
-Porque faço parte desse grupo?
-O que me conecta ao grupo?
-O quanto aprendo com o grupo?
-O quanto faço para o grupo?
-O que represento no grupo?
-Qual a importância do meu grupo?

VINDE DIVINO ESPÍRITO SANTO…

Um grupo de tradição folclórica, ritualística e popular é cada um de nós somando forças em uma conexão com o Sagrado que habitamos e somos habitados.

VINDE DIVINO ESPÍRITO SANTO…

Quem deve ser evidenciado é o Divino Espírito Santo, jamais o ser humano.

VINDE DIVINO ESPÍRITO SANTO…

Quando na dúvida, coloque o Sagrado na frente e deixe -se levar pelas ondas de Sua sabedoria cósmica.

VINDE DIVINO ESPÍRITO SANTO…

LUZ…
LUZ…
LUZ…

VINDE DIVINO ESPÍRITO SANTO…

Nenhum texto alternativo automático disponível.
Anúncios

CONGADA DE PIRACICABA (Série Folclórica Memória) ROBERTA LESSA


000000

Grupo de Congada do Divino de Piracicaba – Foto Fran Camargo – 2016

            A Congada do Divino Espírito Santo de Piracicaba é formada de um complexo universo existencial um misto de culturas de múltiplas nacionalidades e de etnias que sincretizam-se desde o tempo do Brasil pré colonial até a atualidade. Sua existência contempla signos culturais inúmeros e multi facetados, abarcando em sua gênese todo complexo universo cultural legitimado pela influência antropológica de origem indígena, européia, africana, e de demais expressões que somaram-se posteriormente enriquecendo-a em suas formas de expressões artísticas culturais. À exemplo citamos  uma de suas muitas fortes vertentes existenciais no município e que remonta quase dois séculos de  prática devocional, através da transmissão e continuidade da prática popular e clerical de culto ao seu Sagrado, onde antigos povoadores trouxeram à Piracicaba o costume cristão de se reunirem nos meses que antecediam os festejos em louvor ao Divino Espírito Santo, à paga de promessas e pedidos à Terceira Pessoa da Santíssima Trindade,  na sequência das comemorações do Pentecoste.

190 Festa Divino Pira- Missa de benção (Foto Roberto Rocha 22

Festa do Divino de Piracicaba no ano de 2016

            Os devotos, moradores local eram artistas, populares, religiosos, governantes que participavam da atividade devocional eram conhecidos como foliões e parte deles compunham a Folia do Divino e à posteriori foi denominada em Piracicaba como Congada do Divino Espírito Santo e que existe até hoje. Em comitiva os foliões visitavam as casas de famílias moradoras nas zonas rural e urbana, e eram recebidos com festividades pelos moradores que aguardavam com farta comilança por aqueles que junto à eles reverenciariam o seu Sagrado, como ainda ocorre atualmente nos já conhecidos Pousos do Divino, com cantos, danças, orações, pedidos em promessas que eram pagos ou agradecidos  através da mortalha e ex votos,  neste período os moradores circunvizinhos se reuniam em orações na casa que recebiam os marinheiros e os foliões do Divino que trazim consigo a Bandeira consagrada. Em síntese, neste período religioso ocorriam rituais que precediam e preparavam a população devota para os festejos em louvor ao Divino Espírito Santo, herança da colonização portuguesa introduzida no Brasil no século XVII.  (…)

10250127_10202622160168308_1056522056124943088_n

Congada do Divino Dançando Baixão do Divino- Acervo GRUCONDESPI

            Na década de 1940, o então professor e pesquisador João Chiarini, percebendo a emergencial e urgente necessidade de salvaguardar e apoiar as riquezas existentes e que estavam em risco de extinguirem-se no município e região, promove inúmeras ações em defesa do folclore e da cultura popular de tradição piracicabana, unindo-se com representantes de diversos segmentos  da cultura de tradição local, tornou-se literalmente guardião junto com outros fazedores dessas manifestações, difundindo-as  por todo o Brasil e em outros países, através do então recém criado Centro do Folclore de Piracicaba. Chiarini une-se à dançantes, cantadores, tocadores e devotos, iniciando assim o grupo de Dança Folclórica de Piracicaba, que alia além da Folia, danças diversas. Posteriormente, dando sequência à sua gênese esse grupo, que se reunia no Largo dos Pescadores, na famosa rua do Porto do município de Piracicaba, torna o grupo folclórico Congada do Divino Espírito Santo de Piracicaba e se  mantém até hoje todas demais danças fortalecendo-se ainda mais enquanto grupo devocional e oficial da festa do Divino de Piracicaba. (…)

10003913_10202622157808249_699004654133054802_n

Congada do Divino de Piracicaba – Cantadores e Tocadores – Acervo GRUCONDESPI

            A Congada de Piracicaba em seu movimento evolutivo tem em sua tessitura histórias diversas, que compõem e enriquecem seu universo atemporal. Sempre ativa, atravessou por muitos desafios superando-os à medida que surgiam. Hoje ela e todos que dela fizeram e fazem parte são símbolos de resistência, fé, devoção e principalmente irmandade entre seus pares. Em sua existência surgem gradualmente músicas e coreografias com temáticas elaboradas e alusivas à religiosidade e ao folclore local e nacional, unindo heranças transmitidas através da oralidade introduzidas e desenvolvidas por seus antigos componentes. Neste contexto verifica-se um significativo processo sincrético, culminando o que hoje denomina-se Congada do Divino de Piracicaba. Uma das características essenciais da Congada de Piracicaba é a manutenção e difusão do legado multi cultural que a compõe e que a fortalece, além de manter e preservar a devoção ao Divino Espírito Santo e à nossa Senhora de Aparecida, cultuados desde seu início enquanto Folia do Divino.

FESTA DIVINO PIRACICABA- Missa Benção Bandeiras (Ivan Moretgti) 3

Congada do Divino de Piracicaba – Derrubada e Benção dos Barcos- Festa do Divino de Piracicaba -2016 – Acervo GRUCONDESPI

            Ao longo do tempo a Congada de Piracicaba torna-se reconhecidamente o único grupo manifesto e ininterrupto desde o início de suas práticas até a atualidade, tornando-se elemento preponderante e significante de tradição folclórica, popular e religiosa de Piracicaba,  aliando a prática da fé aos diversos ritmos, credos, usos e costumes que incorporaram à suas apresentações. É o único grupo da região do Médio Tietê que apresenta suas atividades as apresentações de: Baixão do Divino, Congada do Divino, Caninha-Verde, Samba Lenço, Dança do Pau de Fita, Tangarás, Rio de Lágrimas, gerando um universo sincrético acolhedor entre rituais, ritos, ritmos, e demais heranças culturais.     (…)

FESTA DIVINO PIRQACICABA- Congada (Roberto Rocha) 37

Dona Tica: Rainha da Congada – Acervo GRUCONDESPI

            Resistindo às muitas intempéries nesse longo espaço de tempo de existência, representa Piracicaba em diversos eventos religiosos, artísticos culturais e ou filantrópicos, à exemplo, é representante do município no Ciclo do Divino em festas alusivas ao Divino Espírito Santo, à São Benedito, à Nossa Senhora de Aparecida, pousos, encontros, congressos, festivais, missas, fóruns, feiras e festejos de forma geral. É importante ressaltar a importância da Congada de Piracicaba nos festejos folclóricos, e que por opção do grupo se mantém informal visando evitar tornar-se um empreendimento comercial,  e tem em seu bojo a resistência, inovação e manutenção da tradição do município, sendo de valor significativo e expressivo para a interpretação e re significação da cultura local, onde se identificam elementos sócio antropológicos e semiológicos tais como, dança, medicina popular, canto, rito, religião, economia, música, representação, crendice, entre tanto outros itens que integram o contexto social de um coletivo de tradição secular manifesto, gerando uma rede de relações sócio culturais multi dimensionada.

FESTA DIVINO PIRQACICABA- Congada (Roberto Rocha) 46

Congada representando o cruzamento dos remos no Rio Piracicaba -Foto Roberto Rocha

            Isso posto, sua presença é tênue e de sistemático referencial teórico nas diversas áreas de conhecimentos, ocasionando dessa forma a aculturação e  miscigenação completa de práticas e revisitações de técnicas corporais, orais, rítmicas, à luz da interpretação cultural, imprimindo o que chamamos de transfiguração. Enquanto objeto de estudo, cabe enfatizar que a Congada de Piracicaba é fonte de pesquisa do universo acadêmico em nível nacional e internacional, fornecendo subsidios aos pesquisadores que produzem publicações, documentários, filmagens e gravações difundidas há décadas.

FESTA DIVINO PIRQACICABA- Congada (Roberto Rocha) 24

Caetano Provenzano – Rei da Congada -Foto Roberto Rocha

            O objetivando a salvaguarda desse bem imaterial e justifica-se o seu já tardio registro nos livros de saberes, dizeres e fazeres do Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Piracicaba – CODEPAC, para tal a coordenação do grupo no ano de  2010 solicitou oficiosamente aos conselheiros da entidade o seu registro enquanto patrimônio imaterial do município, fato que até os dias de hoje aguarda posicionamento do organismo supra citado. Tal intento, tem apoio da vereança onde através de aprovação unanime  em reunião camarária fora encaminhado uma moção ao senhor prefeito de Piracicaba para que ele decrete legalmente a Congada de Piracicaba como patrimônio imaterial de Piracicaba, fato que o grupo continua a aguardar. (…)

moldura (1)

Congada do Divino na Folia do Divino (Festa do Divino de Piracicaba – Foto Fran Camargo

            Nas artes também verifica-se produções significativas em diversos segmentos da cultura artistica, tais como literatura, escultura, teatro, pintura, desenhos, artesanato, entre outros. É de suma importância salientar e referendar que cada componente da Congada do Divino de Piracicaba é agente responsável pela sua salvaguarda, resistência, sobrevivência e vitoriosa superação, seja como cidadãos, organizadores, “dançadores”, “tocadores”, e ou “cantadores”; que se harmonizam com a comunidade, nos festejos da cidade e de outras localidades; demonstrando também o modo como transitam física, mental e espiritualmente nas comunidades que atua. Sobrevive com recursos próprios, pois não recebe subsidios e ou apoio financeiro de entidades governamentais e ou não governamentais, e muitas vezes seus coordenadores investem recursos próprios no grupo para que possa dar continuidade e manter o grupo. Com base em um novo olhar, há de se entender que a Congada do Divino de Piracicaba constitui um significativo elo para a interação de diversos elementos presentes na sociedade, assim, o corpo que se manifesta, ora em casa, ora na rua, traz impregnada sua cultura: a cultura da Congada, a Congada de Piracicaba.

FESTADIVINO-Foto (Encontro Bandeiras) 2016) Vera Sartori 3

A Congada é guardiã dos andores do Divino e de Nossa Senhora na festa do Divino de Piracicaba – Foto Fran Camargo

ROBERTA LESSA

Coordenadora. da Congada do Divino Espírito Santo de Piracicaba

Folclorista, Escritora, Arte Educadora, Pesquisadora, Curadora

10269580_10202747174013576_9209220578542812344_n

(Texto de autoria de Roberta Lessa, proibida o uso e  difusão parcial e ou integral sem citar a devida fonte: LESSA, Roberta, Congada de Piracicaba: Memoria de Um Povo de Um Lugar, Acervo Congada do Divino de Piracicaba-SP, 2009)

O SER


FOTO POEMA-RLessa

FOTO POEMA-RLessa

E por que não crer Naquele que é o SER

O QUE HÁ EM DEUS HÁ EM NÓS
O QUE VEM EM DEUS VAI À NÓS
O QUE PULSA EM DEUS FREME EM NÓS
O QUE LUZE EM DEUS BRILHA EM NÓS
O QUE GIRA EM DEUS MOVE EM NÓS
O QUE MURMURA EM DEUS GRITA EM NÓS
O QUE CIRCULA EM DEUS TRANSITA EM NÓS

PASCOALIDADE BRASILEIRA – (RL/Abr/2015)


111111111111111

 

Que doce…
Esse sim é docilidade pascal.

Que meigo…
Essa sim é meiguice pascal.

Que lindo…
Essa sim é lindeza pascal.

Que belo…
Essa sim é beleza pascal.

Que sutil…
Essa sim é sutileza pascal.

Que forte…
Essa sim é fortaleza pascal.

Que brasil…
Essa sim é brasilidade pascal.

 

Published in: on 2 de abril de 2015 at 12:44  Comentários desativados em PASCOALIDADE BRASILEIRA – (RL/Abr/2015)  
Tags: , , , , , , , , , , , ,

PASCOALIZEMOS ESSE MOMENTO – (RL/aBR/2015)


IMAGEM COLETADA NA INTERNET

IMAGEM COLETADA NA INTERNET

nesse momento onde Ele estaria?

REVERENCIEMOS A VERDADEIRA PAIXÃO
SINTAMOS A DERRADEIRA PAIXÃO
LOUVEMOS A ALTANEIRA PAIXÃO
COMPREENDAMOS A INTERESSEIRA PAIXÃO
LAPIDEMOS A COSTUMEIRA PAIXÃO
APRENDAMOS A FACEIRA PAIXÃO
ACREDITEMOS NA ORDEIRA PAIXÃO

nesse momento onde estamos?

Published in: on 2 de abril de 2015 at 5:42  Comentários desativados em PASCOALIZEMOS ESSE MOMENTO – (RL/aBR/2015)  
Tags: ,

RITOS EM RÍTMOS


Imagem: Internet

Imagem: Internet

O ser humano, em algum momento de sua vida, adota uma crença que conscientemente ou não permeará seus pensamentos, atos e palavras, alguns se encontram e se bastam no simbólico, outros se embrenham na ciência, há os que negam e por isso acreditam …

Individualmente ou em comunidade tendem sempre à transportar para esse simbólico uma  forma de domínio humano e desapercebem que não se detém nas mãos aquilo que volatiza ao ser profanado.

Há  o simbólico em todo complexo nicho social da humanidade e mesmo sem que se estabeleça a consciência, determinados ritos ocorrem sem  permissão, direcionamento ou considerações intelectualmente aceitáveis.

Pensemos na questão…

Pois os ritos são portais interiores que estabelecemos para que possamos muitas vezes justificar aquilo que somos, acreditamos e optamos.

 

Published in: on 6 de fevereiro de 2015 at 13:54  Comentários desativados em RITOS EM RÍTMOS  
Tags: , , , , , , , , , , ,

VERDADES DIVINAS


Pintura de Michelangelo na Capela Sistina

Pintura de Michelangelo na Capela Sistina

Há fatos na vida da gente que que é necessário um olhar menos apaixonado para que possamos discernir o que de real existe nessa nossa tão rápida passagem pela vida.

Uma questão importante é perceber que em nosso costume diário colocamos Deus como agente causador e  eterno daquilo que somente nós somos responsáveis…

-“Foi Deus quem quis assim…”

-“Graças à Deus…”

  • “Pelo amor de Deus…”
  • “Deus me livre…”

São parte de algumas das afirmações que muitas vezes falamos e nem nos damos conta de seu peso e significado.

Note bem: Uma fé sem conhecimento de causa nos torna frágil e passível de manipulação ideológica.

Fato: Uma coisa  é a escolha da  crença que seguimos, a outra é a religião humana instaurada enquanto entidade de empreendimentos “sem fins lucrativos”, isso é, sem fins lucrativos para aquele que é usurpado  o direito de saberes aprofundados de uma causa determinada, para que não seja uma pessoa independente em suas escolhas.

Deus a ao meu ver, é algo maior, bem maior…

Independente de crenças escolhidas pelo ser humano, e sabendo de nossa limitação de saberes; em muito daquilo que vemos há outros fatores que não são necessariamente divinos e o ser humano se prende a isso, e muitos de nós nos atamos à “catedrais” de saberes cristalizados, e nem percebemos que há percepções diferenciadas desse divino e que foram desenvolvidas e adaptadas pelo contexto histórico da humanidade…

-” fé cega-faca amolada…”

Cuidemos para não banalizar Aquele que é a potencia de tudo.

Foto bonita, seres bonitos… admiráveis…

Imagens podem serem convenientemente “tratadas” e o ser humano também… convenientemente mascaráveis… Por isso é necessário saber diuturnamente o que se diz e pensa, agindo como tal e qual,  para que não nos prendamos nos sentidos simploriamente humanos e façamos deles verdades divinas…

 

 

Published in: on 6 de fevereiro de 2015 at 13:37  Comentários desativados em VERDADES DIVINAS  
Tags: ,

DEUSES E HOMENS


Imagem: Internet

Imagem: Internet

Pois é…

Pensar Deus enquanto algo com fortes e marcantes adjetivos humanos, é minimizar sua potencia de existir.

Não cabe aos homens estipularem regras, padrões e identidade àquilo que não tem compreensão de sua totalidade, não cabe a Ele se espelhar  no que somos, ou obedecer o que estipulamos enquanto forma de existir.

Nessa ciranda de poderes nos deparamos com a insisgnificancia da existência humana diante daquilo que não domina e dessa forma diminuímos o que é de acordo com os parâmetros e alcance de nossas mãos…mas assim o concebemos, opressor, vingativo, carente:

– “Era-me mais fácil imaginar um mundo sem criador do que um criador carregado com todas as contradições do mundo.” -Simone Beauvoir.

Published in: on 6 de fevereiro de 2015 at 9:19  Comentários desativados em DEUSES E HOMENS  
Tags: , , , , , , , , , ,

SOBRE TEMPO – (RLessa/Jan/15)


0000

Tempo dos homens ————> Tempo do Homem
Tempo dos consciente——> Tempo da Consciência
Tempo dos amores —————–> Tempo do Amor
Tempo dos poderes————— >Tempo do Poder
Tempo dos espertos ———->Tempo do Despertar
Tempo dos quereres ————>Tempo do Querer
Tempo dos deuses —————-> Tempo do Deus

Meu tempo é quando…
Meu tempo é onde…
Meu tempo é como…
Meu tempo é sendo…
Meu tempo é por quê…
Meu tempo é do quê
Meu tempo é vida…

Imagem Coletada na Internet

Imagem Coletada na Internet

Published in: on 6 de janeiro de 2015 at 16:49  Comentários desativados em SOBRE TEMPO – (RLessa/Jan/15)  
Tags: , , , , , , , , , , ,

FÉ- ROBERTA LESSA – (RLessa/Jan/2015)


118902481_N2WuUsv8_1419934161

SENTIMENTO, EMOÇÃO, GRATIDÃO
Sentimento de missão cumprida.
Emoção pelo Divino consagrado
Gratidão à Luz Divinal

Sentimento de fé abastecida
Emoção pelo momento deleitado
Gratidão à esperança grupal

Sentimento de união fortalecida
Emoção pelo congado equilibrado
Gratidão à vitória fraternal

Sentimento de alegria incontida
Emoção pelo Poder reforçado
Gratidão à proteção celestial

Sentimento de tradição reerguida
Emoção pelo sentimento sagrado
Gratidão à esperança ancestral

Sentimento de multidão aquecida
Emoção pelo amor deflagrado
Gratidão à Deidade primordial

Sentimento de divindade enaltecida
Emoção pelo real mensurado
Gratidão à Congada sensacional

Sentimento de graça conseguida
Emoção pelo bem conjurado
Gratidão à proteção crucial

Imagem coletada na rede

Imagem coletada na rede

(…) QUE A FESTA DO DIVINO SEJA DIVINA(…)” – Monsenhor Jamil Abib

GRATIDÃO MANSA, IMENSA E INTENSA
À Congada do Divino de Piracicaba
À Equipe Litúrgica e padres
À Irmandade do Divino de Piracicaba
Aos Fiéis e devotos do Divino
Aos Marinheiros do Divino
Aos Voluntários da Festa do Divino
Aos que foram e deixaram seu legado
Aos que virão e serão a continuidade da tradição do Divino.

Imagem coletada na rede

Imagem coletada na rede

Published in: on 6 de janeiro de 2015 at 16:44  Comentários desativados em FÉ- ROBERTA LESSA – (RLessa/Jan/2015)  
Tags: , , , , , , , , , ,
O LADO ESCURO DA LUA

Minha maneira de ver, falar, ouvir e pensar o mundo... se quiser, venha comigo...

palavra[interna]

JAMES MORAIS & LAIANA DIAS | BRAZIL | Poesias & Reflexões

Liberte-se!

Tem coisas que só sai da gente por escrito.

Blog Pitacos e Achados

Dicas e Pitacos para o dia a dia

Curtir THE Novo

Espiritualidade, Alegria e tudo que há THE novo

marcianossabemler.wordpress.com/

Para gostar tanto de livros, só poder ser ETE!

DITIRAMBOS

Poemas, Ensaios, Críticas, Biografias, Tudo Sobre Poesia e Poetas Realmente Importantes. A Poesia em Diálogo com outras Artes. A isso se propõe o Ditirambos. Haroldo de Campos: Não importa de fato chamar o poema de poema: importa consumi-lo, de uma ou outra forma, como coisa.

Experimentarte

espaço de expressão do artista

Rubem Alves:

Ler é fazer amor com as palavras.(blog sobre Rubem Alves)

Rubem Alves | Blog não oficial

coletânea de textos desse grande Educador

Esquizofrenia das Artes

Blog dedicado a divulgação cultural e artística

Cacos Metafóricos

por Petterson Farias

Nas Duas Margens

Nas duas margens - blogue de Vamberto Freitas

O LIVRO DOS SERES IMAGINÁRIOS

Vivemos pelo poder das coisas que não existem. Por isso, os deuses são tão poderosos. (Paul Valery)

poesia lunar

cercada de poesia por todos os lábios

Portal Anarquista

pelo apoio mútuo e pela autogestão

%d blogueiros gostam disto: