CRIANÇAS (Série Apenas Uma Frase) ROBERTA LESSA


00 GRATIDAO.png
CRIANÇAS NECESSITAM DE CUIDADOS DA FAMÍLIA, DOS EDUCADORES E DOS GOVERNANTES. QUAL PARTE NOS CABE NESTE LATIFÚNDIO?
IDOSOS NECESSITAM DE CUIDADOS DA FAMÍLIA, PROFISSIONAIS E GOVERNANTES.QUAL PARTE NOS CABE NESTE LATIFÚNDIO?
Published in: on 20 de julho de 2017 at 1:44  Comentários desativados em   CRIANÇAS (Série Apenas Uma Frase) ROBERTA LESSA  
Tags: , ,

COM POÉTICA (Série Poema no Poema)ROBERTA LESSA/FÁBIO BRANDÃO


10646650_10206575255193213_3047231426185991755_n

 

LONGE, LÁ LONGE E TÃO PERTO…
– Um soar poético que aprova.
… POETAS SÃO E NÃO.

LONGE, LÁ LONGE E TÃO PERTO…
– Um voar peripatético que trova.
… POETAS NÃO E ESTÃO.

LONGE, LÁ LONGE E TÃO PERTO…
– Um zoar fonético que desaprova.
… POETAS ESTÃO E VÃO.

LONGE, LÁ LONGE E TÃO PERTO…
– Um doar pirético que reprova
… POETAS VÃO E SÃO.

LONGE, LÁ LONGE E TÃO PERTO…
– Um toar estético que inova.
… POETAS SÃO E NÃO.

LONGE, LÁ LONGE E TÃO PERTO…
– Um egoar peripatético que renova.
… POETAS NÃO E IRÃO.

LONGE, LÁ LONGE E TÃO PERTO…
– Um loar estético que comprova.
… POETAS IRÃO E SÃO.

 

EM DIÁLOGO COM O POEMA “DNA DA POESIA”, DE AUTORIA DE FÁBIO BRANDÃO

POETAS (Série Apenas Uma Frase ) RLESSA/ZEZEZUS


402adf85c7bf1e5524499320e41eaaac

 Poetar é algo visceral, ou melhor até, essencial àqueles que não mais desejam olhar o mundo com os mesmos filtros daqueles que não mais ousam sonhar. És poeta, esteta que ousa o olhar que rima com outro rumos.

EM DIÁLOGO COM O POEMA “POESIA DE NATAL”, DE AUTORIA DE ZEZEZUS

ACESSE: http://www.recantodasletras.com.br/poesias-de-natal/5862581

..

EMÃECIPADA DE AMOR ETERNO – (RLessa/Jan/2015)


Imagem coletada na internet

Imagem coletada na internet

DECLARAÇÃO DO EXISTIR E RESISTIR

Eu tenho um denguinho em casa… e a amo.
Eu tenho um anjinho em casa… e a amo.
Eu tenho uma força em casa… e a amo.
Eu tenho um milagre em casa… e a amo.
Eu tenho uma vida em casa… e a amo.
Eu tenho uma estrela em casa… e a amo.
Eu tenho uma mãe em casa… e a amo.

DECLARAÇÃO DE HUMOR E DE AMOR

A amo mesmo quando se torna criança marota.
A amo mesmo quando se torna esquecida da vida.
A amo mesmo quando se torna triste e melancólica.
A amo mesmo quando se torna sarrista e aprontona.
A amo mesmo quando se torna sorrisos e olhares.
A amo mesmo quando se torna esquecida de se cuidar.
A amo mesmo quando se torna difícil de caminhar.

DECLARAÇÃO DE CONDIÇÃO E ELEVAÇÃO

Eu sou privilegiada por todo esse amor recebido
Eu sou extasiada por todo esse carinho merecido
Eu sou inebriada pela sua forma de ser e de olhar
Eu sou emocionada por tê-la sempre bem e ao lado
Eu sou povoada por tudo isso que me rodeia
Eu sou apreciada por esse ser que muito me ama
Eu sou velada quando durmo ou saio de casa

DECLARAÇÃO DE AFETO E   ÍMPETO

Acabei de ler junto de Dona Belinha e choramos juntas.
Acabei de ler junto de Dona Belinha e recebi um beijo.
Acabei de ler junto de Dona Belinha e sei de sua importância
Acabei de ler junto de Dona Belinha e adormecerei feliz
Acabei de ler junto de Dona Belinha e fomos tomar um cafezinho
Acabei de ler junto de Dona Belinha e jogamos dominó
Acabei de ler junto de Dona Belinha e abracei pedindo colo.

Homenagem à minha mãe querida…

EMÃECIPADA DE AMOR ETERNO</p><br />
<p>Eu tenho um denguinho em casa... e a amo.<br /><br />
Eu tenho um anjinho em casa... e a amo.<br /><br />
Eu tenho uma força em casa... e a amo.<br /><br />
Eu tenho um milagre em casa... e a amo.<br /><br />
Eu tenho uma vida em casa... e a amo.<br /><br />
Eu tenho uma estrela em casa... e a amo.<br /><br />
Eu tenho uma mãe em casa... e a amo.</p><br />
<p>A amo mesmo quando se torna criança marota.<br /><br />
A amo mesmo quando se torna esquecida da vida.<br /><br />
A amo mesmo quando se torna triste e melancólica.<br /><br />
A amo mesmo quando se torna sarrista e aprontona.<br /><br />
A amo mesmo quando se torna sorrisos e olhares.<br /><br />
A amo mesmo quando se torna esquecida de se cuidar.<br /><br />
A amo mesmo quando se torna difícil de caminhar.</p><br />
<p>Eu sou privilegiada por todo esse amor recebido<br /><br />
Eu sou extasiada por todo esse  carinho merecido<br /><br />
Eu sou inebriada pela sua forma de ser e de olhar<br /><br />
Eu sou emocionada por tê-la sempre bem e ao lado<br /><br />
Eu sou povoada por tudo isso que me rodeia<br /><br />
Eu sou apreciada por esse ser que muito me ama<br /><br />
Eu sou velada quando durmo ou saio de casa</p><br />
<p>Acabei de ler junto de Dona Belinha e choramos juntas.<br /><br />
Acabei de ler junto de Dona Belinha  e recebi um beijo.<br /><br />
Acabei de ler junto de Dona Belinha  e sei de sua importância<br /><br />
Acabei de ler junto de Dona Belinha e adormecerei feliz<br /><br />
Acabei de ler junto de Dona Belinha  e fomos tomar um cafezinho<br /><br />
Acabei de ler junto de Dona Belinha  e jogamos dominó<br /><br />
Acabei de ler junto de Dona Belinha  e abracei pedindo colo.</p><br />
<p>Homenagem à minha mãe querida...
Published in: on 12 de novembro de 2014 at 12:51  Comentários desativados em EMÃECIPADA DE AMOR ETERNO – (RLessa/Jan/2015)  
Tags: , , , , , , , , , , , ,
O LADO ESCURO DA LUA

Minha maneira de ver, falar, ouvir e pensar o mundo... se quiser, venha comigo...

palavra[interna]

JAMES MORAIS & LAIANA DIAS | BRAZIL | Poesias & Reflexões

Liberte-se!

Tem coisas que só sai da gente por escrito.

Curtir THE Novo

Cultura e entretenimento

marcianossabemler.wordpress.com/

Para gostar tanto de livros, só poder ser ETE!

DITIRAMBOS

Poemas, Ensaios, Críticas, Biografias, Tudo Sobre Poesia e Poetas Realmente Importantes. A Poesia em Diálogo com outras Artes. A isso se propõe o Ditirambos. Haroldo de Campos: Não importa de fato chamar o poema de poema: importa consumi-lo, de uma ou outra forma, como coisa.

Experimentarte

espaço de expressão do artista

Rubem Alves:

Ler é fazer amor com as palavras.(blog sobre Rubem Alves)

Rubem Alves | Blog não oficial

coletânea de textos desse grande Educador

Esquizofrenia das Artes

Blog dedicado a divulgação cultural e artística

Cacos Metafóricos

por Petterson Farias

Nas Duas Margens

Nas duas margens - blogue de Vamberto Freitas

O LIVRO DOS SERES IMAGINÁRIOS

Vivemos pelo poder das coisas que não existem. Por isso, os deuses são tão poderosos. (Paul Valery)

Poesia Lunar

cercada de poesia por todos os lábios

%d blogueiros gostam disto: