LÁGRIMAS (Série Apenas Uma Frase) ROBERTA LESSA


 

ÀS VEZES LÁGRIMAS INUNDAM-ME A ALMA E TECEM FORMA DE DOR À REALIDADE LÁ DE FORA., OUTRAS VEZES É O OLHAR QUE VISLUMBRA O QUE ESTAMOS NOS TRANSFORMANDO E ISSO CAUSA-ME DESPREZO AOS QUE FEREM A ALMA JÁ UNGIDA DE LÁGRIMAS SALINAS.

Published in: on 20 de junho de 2017 at 21:03  Comentários desativados em LÁGRIMAS (Série Apenas Uma Frase) ROBERTA LESSA  
Tags: ,

SAUDADE DE UM INEXISTENTE AMOR (Série Amorosamente Intensa) ROBERTA LESSA


64830_4848694248341_277742458_n

SOUBE DO AMOR, DE SUA FORMA

Estive à sonhar, sondar pensamentos, emocionei-me e arrisquei expectativas deliciando-me com possíveis por vires.  Estive no céu à reinventar desejos e lampejos de futuros. Cedi.

CADA PARTÍCULA UMA COLORAÇÃO

SOUBE DO AMOR, DE SUA COR

Estive à amar, deliciar momentos, reinventei-me e propiciei narrativas aliciando-me com tangíveis por vires. Estive no véu à desvelar lampejos e manejos de agouros.Persisti.

CADA PARTE UMA EMOÇÃO

SOUBE DO AMOR, DE SUA FORÇA

Estive à silenciar,  aproveitar sentimentos, emoldurei-me e aguardei prerrogativas sonhando com cabíveis por vires. Estive no mel à adocicar manejos e ensejos de exageros.Insisti.

CADA SENTIDO UMA DIREÇÃO

Estive à meditar, ceifar discernimentos, observei-me e perdoei interrogativas almejando  por frutificáveis por vires. Estive ao léo à domar ensejos e  cortejos de apuros. Desisti.

SOUBE DO AMOR, DE SUA MÁGICA

CADA MOMENTO UMA APRECIAÇÃO

Estive à silenciar, acariciar comedimentos, lancei-me e quebrei perspectivas implorando por adoráveis por vires. Estive no sobrecéu à juntar cortejos e despojos de impuros. Entristeci.

SOUBE DO AMOR, DE SUA PRESENÇA

CADA TOQUE UMA ANUNCIAÇÃO

Estive  à desejar, domar enfraquecimentos, dediquei-me e decepei tratativas justificando por aquebrantáveis por vires. Estive como réu à julgar despojos e andrajos de obscuros. Incompreendi.

SOUBE DO AMOR, DE SUA AUSÊNCIA

Estive à optar, elucidar enfraquecimentos, ausentei-me e cortei remissivas adiando por incontáveis por vires. Estive como troféu à sujar andrajos e gajos de inúmeros . Reconheci.

CADA TRISTEZA UMA SEPARAÇÃO

SOUBE DO AMOR, DE SUA SAUDADE

Estive à ocultar, distanciar reconhecimentos, depreciei-me e despojei devolutivas chorando por imemoráveis por vires. Estive como macaréu à jogar gajos e desejos de  míseros. Entristeci

CADA MEMÓRIA  UMA REMEMORAÇÃO

 

(Muitas vezes a verdade se mostra tão aparente que sequer ousamos olhar para ela, e ela persegue até que se desvela e se mostra nua como deve ser. Seguir em frente é uma opção, conseguir sair ilesa é uma distinção de poucos, pois são grandes as marcas que a vida e os seres deixam-nos e que jamais se aquietarão, pois estarão no lado obscuro de nosso ser até que percebam um instante em que lhe é propício reaparecer. Cabe à cada um a escolha de quais impressões deseja deixar e quais as que deseja que sejam deixada em cada um. Deixo essa palavras por algo que poderia ter sido bom e que jamais houve oportunidade de florir.)

Published in: on 28 de março de 2017 at 15:43  Comentários desativados em SAUDADE DE UM INEXISTENTE AMOR (Série Amorosamente Intensa) ROBERTA LESSA  
Tags: ,

COMPROVAÇÕES (Série Filosofiando Ideias) ROBERTA LESSA


1935458_10206601203801912_7367912160717214413_n

 

 

Decidi distâncias, há seres que guarnecem em mim e padecem
Resolvi saliências, há seres que padecem em mim e aquecem
Permiti contingências, há seres que aquecem em mim e florescem
Decidi eloquências, há seres que florescem em mim e permanecem
Floresci demências, há seres que permanecem em mim e fortalecem
Acresci tendências, há seres que fortalecem em mim e prevalecem
Constrangi controvérsias, há seres que prevalecem em mim e guarnecem

 

roberta-lessa-identidade

Published in: on 22 de fevereiro de 2017 at 19:56  Comentários desativados em COMPROVAÇÕES (Série Filosofiando Ideias) ROBERTA LESSA  
Tags: ,

BEIJO DE POETA (Série Diálogos Poéticos) ROBERTA LESSA/FÁBIO BRANDÃO


000000000

 

BEIJA-ME ARDENTEMENTE
completamente abandonada, deito sonhos em seus braços.
abandonadamente completa, dito normas em meus momentos.
O MEU NO SEU BEIJO É RIQUEZA

BEIJA-ME DOCEMENTE
literalmente marcada, deito estradas em seus passos.
marcadamente literal, deixo medos em meus esquecimentos.
O MEU NO SEU BEIJO É ESTRANHEZA

BEIJA-ME ALUCINADAMENTE
aquecidamente conjurada, deito vidas em seus ombros.
conjuradamente aquecida, deixo versos em meus procedimentos.
O MEU NO SEU BEIJO É ESPERTEZA

BEIJA-ME SECRETAMENTE
felizmente atada, deito esperanças em seus ouvidos.
atadamente feliz, deixo vontades em meus sentimentos.
O MEU NO SEU BEIJO É CORRENTEZA

BEIJA-ME LIVIDAMENTE
aladamente emancipada, deito liberdades em seus lábios.
emancipadamente alada, deixo carinhos em meus tormentos.
O MEU NO SEU BEIJO É PUREZA

BEIJA-ME CONCRETAMENTE
conscientemente exasperada, deito ventos em seus cabelo.
exasperadamente conscientizada, deixo temporais em meus pensamentos.
O MEU NO SEU BEIJO É NATUREZA

BEIJA-ME DESAVISADAMENTE
alienadamente condensada, deito doçura em seus olhos.
condensadamente alienada, deixo nobrezas em meus alentos.
O MEU NO SEU BEIJO É SAFADEZA

SEJAM MEUS OS SEUS BEIJOS, MESMO QUE FRATERNOS, BEM BEIJADOS.
SEJAM SEUS OS MEUS BEIJOS, MESMO QUE VIRTAIS, BEM ACONCHEGADOS.

EM DIÁLOGO COM O POEMA “BEIJO”, DE AUTORIA DE FÁBIO BRANDÃO.

ACESSO:http://www.recantodasletras.com.br/poesias/5908470

 

Published in: on 17 de fevereiro de 2017 at 13:50  Comentários desativados em BEIJO DE POETA (Série Diálogos Poéticos) ROBERTA LESSA/FÁBIO BRANDÃO  
Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

TEMPO (Série Poema Minimalista) ROBERTA LESSA


0000000000000
ONTEM ESPANTO
HOJE ACALANTO
AMANHÃ CANTO

SUSPIRAÇÕES (Série Filosofiando Ideias)ROBERTA LESSA


12418077_10207144466023128_5838359723482529857_n

Ah… fome de liberdade que assola a alma e alimenta os intrépídos.
Ah… sede de justiça que revigora a alma e sustenta os sentidos.
Ah… gana de amor que abastece a alma e orienta os desvalidos
Ah… raiva de juras que engana a alma e aumenta os ressentidos.
Ah… busca de mar que nutre a alma e atormenta os envolvidos.
Ah… medo de gente que consome a alma e ostenta os tentáculos.
Ah… soma de desejo que embala a alma e apimenta os redimidos.

Published in: on 9 de fevereiro de 2017 at 14:50  Comentários desativados em SUSPIRAÇÕES (Série Filosofiando Ideias)ROBERTA LESSA  
Tags: , , , , , , , , , , ,
O LADO ESCURO DA LUA

Minha maneira de ver, falar, ouvir e pensar o mundo... se quiser, venha comigo...

palavra[interna]

JAMES MORAIS & LAIANA DIAS | BRAZIL | Poesias & Reflexões

Liberte-se!

Tem coisas que só sai da gente por escrito.

Curtir THE Novo

Cultura e entretenimento

marcianossabemler.wordpress.com/

Para gostar tanto de livros, só poder ser ETE!

DITIRAMBOS

Poemas, Ensaios, Críticas, Biografias, Tudo Sobre Poesia e Poetas Realmente Importantes. A Poesia em Diálogo com outras Artes. A isso se propõe o Ditirambos. Haroldo de Campos: Não importa de fato chamar o poema de poema: importa consumi-lo, de uma ou outra forma, como coisa.

Experimentarte

espaço de expressão do artista

Rubem Alves:

Ler é fazer amor com as palavras.(blog sobre Rubem Alves)

Rubem Alves | Blog não oficial

coletânea de textos desse grande Educador

Esquizofrenia das Artes

Blog dedicado a divulgação cultural e artística

Cacos Metafóricos

por Petterson Farias

Nas Duas Margens

Nas duas margens - blogue de Vamberto Freitas

O LIVRO DOS SERES IMAGINÁRIOS

Vivemos pelo poder das coisas que não existem. Por isso, os deuses são tão poderosos. (Paul Valery)

Poesia Lunar

cercada de poesia por todos os lábios

%d blogueiros gostam disto: