LÁGRIMAS (Série Apenas Uma Frase) ROBERTA LESSA


 

ÀS VEZES LÁGRIMAS INUNDAM-ME A ALMA E TECEM FORMA DE DOR À REALIDADE LÁ DE FORA., OUTRAS VEZES É O OLHAR QUE VISLUMBRA O QUE ESTAMOS NOS TRANSFORMANDO E ISSO CAUSA-ME DESPREZO AOS QUE FEREM A ALMA JÁ UNGIDA DE LÁGRIMAS SALINAS.

Anúncios
Published in: on 20 de junho de 2017 at 21:03  Comentários desativados em LÁGRIMAS (Série Apenas Uma Frase) ROBERTA LESSA  
Tags: ,

SAUDADE DE UM INEXISTENTE AMOR (Série Amorosamente Intensa) ROBERTA LESSA


64830_4848694248341_277742458_n

SOUBE DO AMOR, DE SUA FORMA

Estive à sonhar, sondar pensamentos, emocionei-me e arrisquei expectativas deliciando-me com possíveis por vires.  Estive no céu à reinventar desejos e lampejos de futuros. Cedi.

CADA PARTÍCULA UMA COLORAÇÃO

SOUBE DO AMOR, DE SUA COR

Estive à amar, deliciar momentos, reinventei-me e propiciei narrativas aliciando-me com tangíveis por vires. Estive no véu à desvelar lampejos e manejos de agouros.Persisti.

CADA PARTE UMA EMOÇÃO

SOUBE DO AMOR, DE SUA FORÇA

Estive à silenciar,  aproveitar sentimentos, emoldurei-me e aguardei prerrogativas sonhando com cabíveis por vires. Estive no mel à adocicar manejos e ensejos de exageros.Insisti.

CADA SENTIDO UMA DIREÇÃO

Estive à meditar, ceifar discernimentos, observei-me e perdoei interrogativas almejando  por frutificáveis por vires. Estive ao léo à domar ensejos e  cortejos de apuros. Desisti.

SOUBE DO AMOR, DE SUA MÁGICA

CADA MOMENTO UMA APRECIAÇÃO

Estive à silenciar, acariciar comedimentos, lancei-me e quebrei perspectivas implorando por adoráveis por vires. Estive no sobrecéu à juntar cortejos e despojos de impuros. Entristeci.

SOUBE DO AMOR, DE SUA PRESENÇA

CADA TOQUE UMA ANUNCIAÇÃO

Estive  à desejar, domar enfraquecimentos, dediquei-me e decepei tratativas justificando por aquebrantáveis por vires. Estive como réu à julgar despojos e andrajos de obscuros. Incompreendi.

SOUBE DO AMOR, DE SUA AUSÊNCIA

Estive à optar, elucidar enfraquecimentos, ausentei-me e cortei remissivas adiando por incontáveis por vires. Estive como troféu à sujar andrajos e gajos de inúmeros . Reconheci.

CADA TRISTEZA UMA SEPARAÇÃO

SOUBE DO AMOR, DE SUA SAUDADE

Estive à ocultar, distanciar reconhecimentos, depreciei-me e despojei devolutivas chorando por imemoráveis por vires. Estive como macaréu à jogar gajos e desejos de  míseros. Entristeci

CADA MEMÓRIA  UMA REMEMORAÇÃO

 

(Muitas vezes a verdade se mostra tão aparente que sequer ousamos olhar para ela, e ela persegue até que se desvela e se mostra nua como deve ser. Seguir em frente é uma opção, conseguir sair ilesa é uma distinção de poucos, pois são grandes as marcas que a vida e os seres deixam-nos e que jamais se aquietarão, pois estarão no lado obscuro de nosso ser até que percebam um instante em que lhe é propício reaparecer. Cabe à cada um a escolha de quais impressões deseja deixar e quais as que deseja que sejam deixada em cada um. Deixo essa palavras por algo que poderia ter sido bom e que jamais houve oportunidade de florir.)

Published in: on 28 de março de 2017 at 15:43  Comentários desativados em SAUDADE DE UM INEXISTENTE AMOR (Série Amorosamente Intensa) ROBERTA LESSA  
Tags: ,

COMPROVAÇÕES (Série Filosofiando Ideias) ROBERTA LESSA


1935458_10206601203801912_7367912160717214413_n

 

 

Decidi distâncias, há seres que guarnecem em mim e padecem
Resolvi saliências, há seres que padecem em mim e aquecem
Permiti contingências, há seres que aquecem em mim e florescem
Decidi eloquências, há seres que florescem em mim e permanecem
Floresci demências, há seres que permanecem em mim e fortalecem
Acresci tendências, há seres que fortalecem em mim e prevalecem
Constrangi controvérsias, há seres que prevalecem em mim e guarnecem

 

roberta-lessa-identidade

Published in: on 22 de fevereiro de 2017 at 19:56  Comentários desativados em COMPROVAÇÕES (Série Filosofiando Ideias) ROBERTA LESSA  
Tags: ,

BEIJO DE POETA (Série Diálogos Poéticos) ROBERTA LESSA/FÁBIO BRANDÃO


000000000

 

BEIJA-ME ARDENTEMENTE
completamente abandonada, deito sonhos em seus braços.
abandonadamente completa, dito normas em meus momentos.
O MEU NO SEU BEIJO É RIQUEZA

BEIJA-ME DOCEMENTE
literalmente marcada, deito estradas em seus passos.
marcadamente literal, deixo medos em meus esquecimentos.
O MEU NO SEU BEIJO É ESTRANHEZA

BEIJA-ME ALUCINADAMENTE
aquecidamente conjurada, deito vidas em seus ombros.
conjuradamente aquecida, deixo versos em meus procedimentos.
O MEU NO SEU BEIJO É ESPERTEZA

BEIJA-ME SECRETAMENTE
felizmente atada, deito esperanças em seus ouvidos.
atadamente feliz, deixo vontades em meus sentimentos.
O MEU NO SEU BEIJO É CORRENTEZA

BEIJA-ME LIVIDAMENTE
aladamente emancipada, deito liberdades em seus lábios.
emancipadamente alada, deixo carinhos em meus tormentos.
O MEU NO SEU BEIJO É PUREZA

BEIJA-ME CONCRETAMENTE
conscientemente exasperada, deito ventos em seus cabelo.
exasperadamente conscientizada, deixo temporais em meus pensamentos.
O MEU NO SEU BEIJO É NATUREZA

BEIJA-ME DESAVISADAMENTE
alienadamente condensada, deito doçura em seus olhos.
condensadamente alienada, deixo nobrezas em meus alentos.
O MEU NO SEU BEIJO É SAFADEZA

SEJAM MEUS OS SEUS BEIJOS, MESMO QUE FRATERNOS, BEM BEIJADOS.
SEJAM SEUS OS MEUS BEIJOS, MESMO QUE VIRTAIS, BEM ACONCHEGADOS.

EM DIÁLOGO COM O POEMA “BEIJO”, DE AUTORIA DE FÁBIO BRANDÃO.

ACESSO:http://www.recantodasletras.com.br/poesias/5908470

 

Published in: on 17 de fevereiro de 2017 at 13:50  Comentários desativados em BEIJO DE POETA (Série Diálogos Poéticos) ROBERTA LESSA/FÁBIO BRANDÃO  
Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

TEMPO (Série Poema Minimalista) ROBERTA LESSA


0000000000000
ONTEM ESPANTO
HOJE ACALANTO
AMANHÃ CANTO

SUSPIRAÇÕES (Série Filosofiando Ideias)ROBERTA LESSA


12418077_10207144466023128_5838359723482529857_n

Ah… fome de liberdade que assola a alma e alimenta os intrépídos.
Ah… sede de justiça que revigora a alma e sustenta os sentidos.
Ah… gana de amor que abastece a alma e orienta os desvalidos
Ah… raiva de juras que engana a alma e aumenta os ressentidos.
Ah… busca de mar que nutre a alma e atormenta os envolvidos.
Ah… medo de gente que consome a alma e ostenta os tentáculos.
Ah… soma de desejo que embala a alma e apimenta os redimidos.

Published in: on 9 de fevereiro de 2017 at 14:50  Comentários desativados em SUSPIRAÇÕES (Série Filosofiando Ideias)ROBERTA LESSA  
Tags: , , , , , , , , , , ,
O LADO ESCURO DA LUA

Minha maneira de ver, falar, ouvir e pensar o mundo... se quiser, venha comigo...

palavra[interna]

JAMES MORAIS & LAIANA DIAS | BRAZIL | Poesias & Reflexões

Liberte-se!

Tem coisas que só sai da gente por escrito.

Blog Pitacos e Achados

Dicas e Pitacos para o dia a dia

Curtir THE Novo

Espiritualidade, Alegria e tudo que há THE novo

marcianossabemler.wordpress.com/

Para gostar tanto de livros, só poder ser ETE!

DITIRAMBOS

Poemas, Ensaios, Críticas, Biografias, Tudo Sobre Poesia e Poetas Realmente Importantes. A Poesia em Diálogo com outras Artes. A isso se propõe o Ditirambos. Haroldo de Campos: Não importa de fato chamar o poema de poema: importa consumi-lo, de uma ou outra forma, como coisa.

Experimentarte

espaço de expressão do artista

Rubem Alves:

Ler é fazer amor com as palavras.(blog sobre Rubem Alves)

Rubem Alves | Blog não oficial

coletânea de textos desse grande Educador

Esquizofrenia das Artes

Blog dedicado a divulgação cultural e artística

Cacos Metafóricos

por Petterson Farias

Nas Duas Margens

Nas duas margens - blogue de Vamberto Freitas

O LIVRO DOS SERES IMAGINÁRIOS

Vivemos pelo poder das coisas que não existem. Por isso, os deuses são tão poderosos. (Paul Valery)

poesia lunar

cercada de poesia por todos os lábios

Portal Anarquista

pelo apoio mútuo e pela autogestão

%d blogueiros gostam disto: