DESABAFO (Série Filosofiando Ideias) ROBERTA LESSA


 22222.jpg
É incrível como as pessoas desvalorizam nossas tradições e os grupos e pessoas que há décadas representam não só a municipalidade, mas todo o contexto do coletivo cultural, metafísico, simbólico que estrutura parte de todo processo cultural de um povo, de nosso povo, dos verdadeiros “caipiracicabanos”.
AHHH!
Não é a toa que somos abastecidos diuturnamente do mais caquético serviço de “desculturalização social:'”
Muitos merecem essas distorções culturais que nos aplicam diariamente como vacinas emburrecedoras e assim muitos agem por impulso impensado e pela falta de esclarecimento do verdadeiro valor e dignidade de nossa tradição!
A propósito, outra coisa, joguem no lixo suas tradições e certamente deixarão de lado um dos pilares que sustenta o que você é!
“Arre égua”
Anúncios

INUNDAÇÃO POÉTICA (Série Filosofiando Ideias) ROBERTA LESSA


543140_4339210751572_2070858417_n

FICO MUITO TRISTE PELA FALTA DE CRIATIVIDADE DA HUMANIDADE

A HISTÓRIA SE REPETE E NÃO SABEMOS NADA.

O TEMOR SE ESTABELECE E NÃO  ENFRENTAMOS NADA.

O MEDO ACONTECE E NÃO ENFRENTAMOS NADA.

A MORTE CONTINUA E NÃO CURAMOS NADA.

O CANTO PERMANECE E NÃO OUVIMOS NADA.

A LUXÚRIA COMPETE E NÃO OMITIMOS NADA.

O TALENTO SUBMETE E NÃO FAZEMOS NADA.

 FICO MUITO TRITE PELO EXCESSO DE MALDADE DA HUMANIDADE.

Published in: on 23 de fevereiro de 2017 at 23:23  Comentários desativados em INUNDAÇÃO POÉTICA (Série Filosofiando Ideias) ROBERTA LESSA  
Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

O ACASO E O OCASO NATURAL: SISTEMA OU ACIDENTE? (Série Filosofiando Ideias) ROBERTA LESSA


editor_1471203535_nesuzwbpm

Fatos ocorrem, podendo ou não ser curriqueiros, banais; mas circunstancias se aliam gradativa e despretensiosamente tornando a banalidade em algo de uma monta quase que inconcebível, como a forte e incontrolável tempestade que se chegam até nós, mas que antes tiveram seu percurso até atingir sua grandiosidade destrutiva. Há circunstancias que se aliam, causando colisões, gerando sistemas complexos de conexões causadoras de grandes hecatombes incontroláveis. Se isoladas essas forças seriam tão somente fatos banais…

Published in: on 4 de janeiro de 2017 at 18:55  Comentários desativados em O ACASO E O OCASO NATURAL: SISTEMA OU ACIDENTE? (Série Filosofiando Ideias) ROBERTA LESSA  
Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

DORES (Série Reflexiva) RLESSA/JACÓ FILHO


543140_4339210751572_2070858417_n

AMOR EM DOR, TEMORES QUE SE NUTREM NOTURNAMENTE.
– O que sabe o poeta da dor?
– Será a clamor um amor?
– Só o Alto saberá.

TEMOR EM DOR, FAVORES QUE SE MEDEM AMARGAMENTE.
– O que sabe o poeta da dor?
– Será o amor um favor?
– Só o Alto entenderá.

FAVOR EM DOR, CALORES QUE SE PERDEM INFINITAMENTE.
– O que sabe o poeta da dor?
– Será o temor um favor?
– Só o Alto abarcará.

CALOR E DOR, ARDORES QUE SE FUNDEM INTERNAMENTE.
– O que sabe o poeta da dor?
– Será o favor um calor?
– Só o Alto libertará.

ARDOR E DOR, VALORES QUE SE CABEM MUTUAMENTE.
– O que sabe o poeta da dor?
– Será o calor um ardor?
– Só o Alto esclarecerá.

VALOR E DOR, CLAMORES QUE SE QUEREM FURTIVAMENTE.
– O que sabe o poeta da dor?
– Será o ardor um valor?
– Só o Alto salvará.

CLAMOR E DOR, HUMORES QUE SE SORVEM GENEROSAMENTE.
– O que sabe o poeta da dor?
– Será o valor um clamor?
– Só o Alto permanecerá.

 

EM DIÁLOGO COM O POEMA “LOUCO DESEJO”, DE AUTORIA DE JACÓ FILHO.

Published in: on 3 de janeiro de 2017 at 22:14  Comentários desativados em DORES (Série Reflexiva) RLESSA/JACÓ FILHO  
Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

SER CONSCIENTE (Série Filosofiando Ideias) RLESSA


12877_4309946299979_538351786_n

A MALDIÇÃO DO SER CONSCIENTE RESIDE NO FATO DELE JAMAIS PODER PARAR SEU PROCESSO DE DISTANCIAMENTO DA IGNORÂNCIA. EIS UM DE SEUS MAIORES DESASSOSSEGOS VIVENCIAS, CONDIÇÃO OPTADA E QUE UMA VEZ INICIADA TAL SUBVERSÃO DO COMODISMO FÍSICO E MENTAL, JAMAIS O INDIVÍDUO RETORNARÁ À IGNORÂNCIA.

– Será mesmo uma maldição?
– Residirá mesmo nesse ser essa consciência,?
– Poderá mesmo permanecer consciente?
– Desassossegará mesmo no outro promovendo o que ocorre em si?
– Distanciará mesmo o suficiente para a auto percepção?
– Iniciará mesmo subversão ou outra alienação?
– Retornará mesmo a consciência dessa consciência?

EM DIÁLOGO COM O POEMA “vendo-me em ti”, DE AUTORIA DE JACÓ FILHO

Published in: on 3 de janeiro de 2017 at 21:51  Comentários desativados em SER CONSCIENTE (Série Filosofiando Ideias) RLESSA  
Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

INQUESTIONÁVEIS QUESTÕES QUESTIONÁVEIS IV (Série Filosofiando Ideias) RLESSA


000

 

“… e o ódio é um sentimento forte de mais para desperdiçarmos com quem não nos importamos…”

Published in: on 30 de dezembro de 2016 at 18:58  Comentários desativados em INQUESTIONÁVEIS QUESTÕES QUESTIONÁVEIS IV (Série Filosofiando Ideias) RLESSA  
Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

INQUESTIONÁVEIS QUESTÕES QUESTIONÁVEIS V (Série Filosofiando Ideias) RLESSA


0000

 

QUAL O REAL SIGNIFICADO DAS RELIGIÕES INSTITUCIONALIZADAS ENQUANTO EMPREENDIMENTO SE A VERDADEIRA CONEXÃO COM O SAGRADO É INDIVIDUAL, PESSOAL E INTRANSFERÍVEL?

SEREMOS NÓS OVELHAS, LOBOS OU UM MISTO DESSA CONDIÇÃO DICOTÔMICA?

Published in: on 30 de dezembro de 2016 at 18:56  Comentários desativados em INQUESTIONÁVEIS QUESTÕES QUESTIONÁVEIS V (Série Filosofiando Ideias) RLESSA  
Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

ANDA (Série Filosofiando Ideias) RLESSA


11586_10203961731296749_4625948947005272859_n
ANDA…
– ainda é tempo de ser feliz…ANDA…
– ainda é tempo de darmos as mãos…ANDA…
– ainda é tempo de somarmos vidas…

ANDA…
-ainda é tempo de quebrarmos rótulos…

ANDA…
– ainda é tempo de salvarmos sonhos…

ANDA…
– ainda é tempo de olharmos horizontes…

ANDA…
– ainda é tempo de mudarmos rotas…

E PORQUE NÃO?
HÁ TEMPO SEMPRE, POIS ELE CRIAMOS E PODEMOS SIM REINVENTÁ-LO…

Published in: on 22 de novembro de 2016 at 21:45  Comentários desativados em ANDA (Série Filosofiando Ideias) RLESSA  
Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

FALA BRANDA (Série Filosofiando Ideias) RLESSA


10402945_10203925620233995_4630220895039216138_n

NAS COISAS DA MULHER QUE PENSA A AUSÊNCIA DO PENSAR DO NADA…

A FALA BRADA, MAS NEM TANDO CALA A FERA.

  • Apenas o falar não basta.
  • Apenas o bradar fala.
  • Apenas o calar não brada.
  • Apenas o temer não cala.
  • Apenas o fugir não teme.
  • Apenas o temer não age
  • Apenas o agir não fala.

A BALA CALA, MAS NEM TANTO ABALA A FALA.

  • Não se faz o ser humano ouvir com batas.
  • Não se refaz o ser humano agir em cópulas
  • Não se perfaz ser humano sentir em cúpulas.
  • Não se compraz o ser humano assentir quimeras.
  • Não se apraz ser humano existir em siglas.
  • Não se traz o ser humano refletir com firulas.
  • Não se liquefaz ser humano repercutir em senzalas.

A IDEIA TUDO O É, MAS NEM TANTO SEM O ATO.

  • É preciso palavras e ideias concretizadas e compreendidas.
  • É preciso obras e artes realizadas e produzidas.
  • É preciso ações e falas executadas e aferidas.
  • É preciso almas e vidas amanhecidas e rezadas.
  • É preciso vísceras e semeaduras pulverizadas e organizadas.
  • É preciso garras e marras mobilizadas e abastecidas.
  • É preciso estradas e montanhas avançadas e engendradas.

ESCLARECIMENTO VEM NO EDUCAR E NO APREENDER.

  • A mente sente a parte e o todo se houver chance de se ampliar
  • A gente sente a parte e o todo se tivermos oportunidade de acessar.
  • A corrente sente a parte e o todo se aprouver dignidade de aceitar.
  • A demente sente a parte e o todo se conter verdade de arriscar.
  • A semente sente a parte e o todo se deter bondade de amar.
  • A parturiente sente a parte e o todo se sorver idade de gestar.
  • A aspirante sente a parte e o todo se abster vaidade de acertar

TIRE A LIBERDADE DO SER E ELE SERÁ LIBERTADO DE SI MESMO

  • A liberdade maior reside não nas asas mas em sua utilização.
  • A liberdade maior incide não nas falas mas em sua gestualização.
  • A liberdade maior preside não nas formas mas em sua compreensão.
  • A liberdade maior progride não nas celas mas em sua imaginação.
  • A liberdade maior colide não nas escolhas mas em sua inconformação.
  • A liberdade maior revide não nas forças mas em sua sistematização.
  • A liberdade maior transgride não nas dores mas em sua sublimação.

DESTITUIR O SONHO É CONSUMIR O OUTRO EM SEU ESSENCIAL

  • O essencial perdura naquilo que valoriza em cada humanidade.
  • O essencial idealiza naquilo que enfatiza em cada dignidade.
  • O essencial visualiza naquilo que sintetiza em cada complexidade.
  • O essencial concretiza naquilo que estigmatiza em cada periodicidade.
  • O essencial harmoniza naquilo que se pulveriza em cada mendicidade.
  • O essencial preconiza naquilo que se minimiza em cada obscuridade.
  • O essencial desfigura naquilo que agoniza em cada unidade.
  • O essencial higieniza naquilo que se ojeriza em cada desigualdade.

IDEIAS ALAM ALMAS QUE ALAM IDEIAS QUE ALAM…

  • Jamais calará a voz que fala aquilo que se quer curtir.
  • Jamais falará a voz que curte aquilo que se quer saber.
  • Jamais curtirá a voz que sabe aquilo que se quer ouvir.
  • Jamais saberá a voz que ouve aquilo que se quer dizer.
  • Jamais ouvirá a voz que diz aquilo que se quer unir.
  • Jamais dirá a voz que une aquilo que se quer calar.
  • Jamais unirá a voz que cala aquilo que se quer falar.

-NÃO SE PODE FAZER O HOMEM OUVIR COM UMA BALA. É PRECISO PALAVRAS E IDEIAS. O ESCLARECIMENTO VEM ATRAVÉS DA EDUCAÇÃO. PODEM ATÉ TENTAR TIRAR A LIBERDADE, MAS NÃO SE PODE DESTRUIR IDEIAS.

 

Published in: on 17 de novembro de 2016 at 16:40  Comentários desativados em FALA BRANDA (Série Filosofiando Ideias) RLESSA  
Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

SOBRE CORES (Série Filosofiando Ideias) ROBERTA LESSA


429882_4059498278935_757215388_n.jpg

Quando a arte tocam algo dentro de nós, como se esse algo não se explicasse se não pelas formas propostas, então ocorre a junção de almas: alma do artista, alma do observador, alma do objeto.
Uma egrégora surge nesse momento, e arregimenta mais e mais observadores, um exército de apreciadores daquilo que não mais cabe na mente do autor, pois fugiu de seu interior rebelde e sedento de novos olhares e toques observadores.
A arte subverte … por isso nos tira dessa zona de conforto a nós impingida e por nós aceita…

O LADO ESCURO DA LUA

Minha maneira de ver, falar, ouvir e pensar o mundo... se quiser, venha comigo...

palavra[interna]

JAMES MORAIS & LAIANA DIAS | BRAZIL | Poesias & Reflexões

Liberte-se!

Tem coisas que só sai da gente por escrito.

Curtir THE Novo

Cultura e entretenimento

marcianossabemler.wordpress.com/

Para gostar tanto de livros, só poder ser ETE!

DITIRAMBOS

Poemas, Ensaios, Críticas, Biografias, Tudo Sobre Poesia e Poetas Realmente Importantes. A Poesia em Diálogo com outras Artes. A isso se propõe o Ditirambos. Haroldo de Campos: Não importa de fato chamar o poema de poema: importa consumi-lo, de uma ou outra forma, como coisa.

Experimentarte

espaço de expressão do artista

Rubem Alves:

Ler é fazer amor com as palavras.(blog sobre Rubem Alves)

Rubem Alves | Blog não oficial

coletânea de textos desse grande Educador

Esquizofrenia das Artes

Blog dedicado a divulgação cultural e artística

Cacos Metafóricos

por Petterson Farias

Nas Duas Margens

Nas duas margens - blogue de Vamberto Freitas

O LIVRO DOS SERES IMAGINÁRIOS

Vivemos pelo poder das coisas que não existem. Por isso, os deuses são tão poderosos. (Paul Valery)

Poesia Lunar

cercada de poesia por todos os lábios

%d blogueiros gostam disto: