SÉRIE DIÁLOGOS POÉTICOS (Série Tutoriais) ROBERTA LESSA


TUTORIAIS-Série Diálogos Poéticos

NOME DA SÉRIE: Série Diálogos Poéticos

CRIAÇÃO: Roberta Lessa

DATA CRIAÇÃO: Década de 1980

DESCRIÇÃO: Diálogos Poéticos é uma série de atos poéticos criados e escritos por Roberta Lessa, à partir de um diálogo casual, uma observação paisagística,  uma leitura agradável, uma situação interessante e demais situações onde a autora tece diálogos sobre as questões que considera pertinentes e inspiradoras à criação de uma obra  literária que normalmente tem formato de poemas.

A origem dessa série remonta a década de 1980 quando desenvolveu o hábito de se manifestar artisticamente, o que  chamava na época: “re poetização” ou “filosofiando ideias”;  após receber presentes, cartas, e-mails, participar de cursos, vivências, palestras que frequentava e ou ministrava. As “re poetizações” tinham  variados formatos entre eles:  culinário, declamação, encenação, canto, literatura, artesanato, carta, escultura, pintura e demais…

Assim que ficavam prontas as “re poetizações” que eram criação da autora, eram destinadas à fonte de inspiração de sua obra que eram muitas vezes amigos ou até mesmo anônimos ou desconhecidos, no caso destes últimos a entrega eram realizadas sem que os destinatários soubessem o remetente, fato que causavam risos e sensações de felicidade de quem recebia.

Esta prática existe até os dias de hoje…

A “Série Diálogos Poéticos”  direciona-se à pessoas que tem por hábito a escrita e leitura e pode ser nela inserida outras séries na sua feitura, tais como as séries: “Poema no Poema “, “Ode Em Casa”, “Apenas Uma Frase”, entre tantas séries também criadas por Roberta Lessa, nome artístico adotado na década de 1080 pela artista em sua adolescência.

Anúncios
Published in: on 25 de julho de 2016 at 21:24  Comentários desativados em SÉRIE DIÁLOGOS POÉTICOS (Série Tutoriais) ROBERTA LESSA  
Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

“POEMA NO POEMA – GERAÇÃO VII” (Série Tutoriais – Roberta Lessa)


ROBERTA LESSA (Série Tutoriais)

ROBERTA LESSA (Série Tutoriais)

FICHAMENTO

CRIAÇÃO:  A autora do serial “Poema no Poema” é a poetiza piracicabana Roberta Lessa

DATA: Março de 2015 (01:35)

DESCRIÇÃO: Trata-se de duas composições poéticas justapostas, cada uma com uma estrofe de nove linhas. Os poemas são independentes mas quando lidos conjuntamente também  tem sentido de conteúdo linguístico, de conteúdo e poético, completando-se mutuamente. A série “Poema no Poema” é composta de sete gerações e por hora esse tutorial descreve a sétima geração da série que denominamos “Geração VII”, cada Geração dá um formato diferente à série .

MÉTODO:

TÍTULO: deve ser escrito na seguinte sequência: Nome do poema (em letras maiúsculas), espaço, abre parênteses e se escreve o nome da série, espaço, hífen, espaço e escreve-se a  geração da série). Deve respeitar a seguinte estética: NOME DO POEMA (Nome da Série – Volume da Geração) – Nome  e Sobrenome do Poeta (sendo maiúsculas apenas o início do nome e sobrenome).

 

É dado um espaço de uma linha entre o título e o poema

É dado um espaço de uma linha entre o sub título inicial e o poema A+B

É dado um espaço de uma linha entre o jogo de parágrafo A+B e o sub título final

 

A construção poética é livre de rimas.

PRIMEIRO POEMA:  denominaremos por hora e didaticamente como “A”, são nove linhas  com duas palavras sequenciais cada uma qe complementam sentidos, as palavras são escritas em letras maiúsculas e  as duas palavras se situam sempre nas extremidades do poema “B”

SEGUNDO POEMA:  denominaremos por hora e didaticamente como “B” , são oito linhas escritas com letras minúsculas respeitando as seguintes normativas linha 1: oito palavras, linha 2: sete palavras, linha 3: seis palavras, linha 4: cinco palavras, linha 5: quatro palavras, linha 6: três palavras, linha 7: duas palavras, linha 8: uma palavra, linha 9: inexiste palavra

O prazeroso desse poetar reside no brincar com palavras e seus dúbios sentidos e formas.

O poema é escrito de forma que as palavras estejam centralizadas

 

ESTÉTICA POÉTICA

NOME DO POEMA (Série Poema no Poema – Geração VII) Nome e Sobrenome do Poeta

 

NOME DO POEMA

MOMOMO  momo  momo  momo  momo  momo  momo  momo  momo      MOMOMO

MOMOMO  momo  momo  momo  momo  momo  momo  momo    MOMOMO

MOMOMO  momo  momo  momo  momo  momo  momo    MOMOMO

MOMOMO  momo  momo  momo  momo  momo   MOMOMO

MOMOMO momo  momo  momo  momo    MOMOMO

MOMOMO  momo  momo  momo  MOMOMO

MOMOMO  momo  momo  MOMOMO

MOMOMO  momo  MOMOMO

MOMOMO   MOMOMO

NOME DO POEMA

 

NOME DO POEMA

EXEMPLO

PALAVRA ALADA (Série Poema no Poema- Geração VII) Roberta Lessa

ALADA PALAVRA

IMPUNE  intuição criativa gera sensação ignóbil sentimentalizando nobreza à ESCRITA

PALAVRA surge feito canção verossímil devendo certamente ser OBSERVADA

SONEGA pranto aquele que temores nobres  corajosamente RATEIA

SONO caça descanso zelando nobre despertar SERENO

MEDRANDO vidas sugadas palavras tecem MOMENTO

MADRUGADA padece raios solares  INSURGENTE

GERANDO segue sempre CLAREANDO

IMUNE parece NOVA

CRIAÇÃO EMOÇÃO

PALAVRA ALADA

Published in: on 26 de agosto de 2015 at 1:03  Comentários desativados em “POEMA NO POEMA – GERAÇÃO VII” (Série Tutoriais – Roberta Lessa)  
Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

“POEMA NO POEMA – GERAÇÃO III” (Série Tutoriais – Roberta Lessa)


ROBERTA LESSA (Série Tutoriais)

ROBERTA LESSA (Série Tutoriais)

FICHAMENTO

CRIAÇÃO

 A autora do serial “Poema no Poema” é a poetiza piracicabana Roberta Lessa

DATA

Março de 2015 (01:35)

DESCRIÇÃO

Trata-se de duas composições poéticas justapostas, cada uma com uma estrofe de sete linhas. Os poemas são independentes mas quando lidos conjuntamente também  tem sentido de conteúdo linguístico, estético e poético, completando-se mutuamente. A série “Poema no Poema” é composta de sete gerações e por hora esse tutorial descreve a terceira geração da série que denominamos “Geração III”, cada Geração dá um formato diferente à série .

MÉTODO:

TÍTULO: deve ser escrito na seguinte sequência: Nome do poema (em letras maiúsculas), espaço, abre parênteses e se escreve o nome da série, espaço, hífen, espaço e escreve-se a  geração da série). Deve respeitar a seguinte estética: NOME DO POEMA (Nome da Série – Volume da Geração) – Nome  e Sobrenome do Poeta (sendo maiúsculas apenas o início do nome e sobrenome).

É dado um espaço de uma linha entre o título e o poema

É dado um espaço de uma linha entre cada jogo de parágrafo A+B

PRIMEIRA ESTROFE:  denominaremos por hora e didaticamente como “A”, são sete linhas escritas com letras maiúsculas com reflexões que estabeleçam critérios dos sentidos humanos e a consequência quando empregados no cotidiano, podendo ser de ordem negativa, positiva e ou neutra.É escrita com todas as palavras em letras maiúsculas.

SEGUNDA ESTROFE:  denominaremos por hora e didaticamente como “B” , são sete linhas escritas com letras minúsculas iniciando sempre com a flexão “Ah…”, seguida de outra expressão que expresse a confirmação da estrofe primeira.Ficando dessa forma, a exemplo: “Ah… e como não…”. “Ah… e como vão…”, Ah… e como vem. A expressão deverá ser conectada à frase que a precede.

O prazeroso desse poetar reside no brincar com palavras e seus dúbios sentidos e formas.

ESTÉTICA POÉTICA

NOME DO POEMA (Série Poema no Poema – Geração III) Nome e Sobrenome do Poeta

A(linha 1): MOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOM.

B(linha 1):  Ah… E como   momomomomo…

A(linha 2): MOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOM.

B(linha 2):   Ah… E como   momomomomo…

A(linha 3): MOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOM.

B(linha 3):  Ah… E como   momomomomo…

A(linha 4): MOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOM

B(linha 4):  Ah… E como   momomomomo…

A(linha 5): MOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOM

B(linha 5):  Ah… E como   momomomomo…

A(linha 6): MOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOM.

B(linha 6):  Ah… E como   momomomomo…

A(linha 7): MOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOM

B(linha 7): Ah… E como   momomomomo…

EXEMPLO

SER E DEIXAR DE SER (Série Poema no Poema – Geração III) Roberta Lessa

AO PENSAR O SER DEIXA DE SER AQUELE QUE TEM CEGUEIRA COMO OS QUE NÃO PENSAM.

ah… e como não…

AO FALAR O SER DEIXA DE SER AQUELE QUE TEM FUGAS COMO OS QUE NÃO FALAM.

ah… e como dói…

AO OPTAR O SER DEIXA DE SER AQUELE QUE TEM  PENA COMO OS QUE  NÃO OPTAM.

ah… e como sei…

AO VIVER O SER DEIXA DE SER AQUELE QUE TEM TEMOR COMO OS QUE  NÃO VIVEM.
ah… e como sol…

AO LIDERAR O SER DEIXA DE SER AQUELE QUE TEM  MEDO COMO OS QUE NÃO LIDERAM.
ah… e como ser…

AO SORRIR O SER DEIXA DE SER AQUELE QUE TEM  MÁGOA COMO OS QUE NÃO SORRIEM.
ah… e como fim…

AO REFLETIR O SER DEIXA DE SER AQUELE QUE TEM JOGOS COMO OS QUE NÃO REFLETEM.
ah… e como sim…

AO VER O SER DEIXA DE SER AQUELE QUE TEM  DORES COM OS QUE NÃO VEEM.

Published in: on 23 de agosto de 2015 at 15:41  Comentários desativados em “POEMA NO POEMA – GERAÇÃO III” (Série Tutoriais – Roberta Lessa)  
Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

SÉRIE AI QUI RÉIVA DANADINHA DEI BOA (Série Tutoriais) Roberta Lessa


ROBERTA LESSA (Série Tutoriais)

ROBERTA LESSA (Série Tutoriais)

FICHAMENTO

CRIAÇÃO

 A autora do serial “Poema no Poema” é a poetiza piracicabana Roberta Lessa

DATA

Março de 2015 (01:35)

DESCRIÇÃO

Trata-se de duas composições poéticas justapostas, cada uma com uma estrofe de sete linhas. Os poemas são independentes mas quando lidos conjuntamente também  tem sentido de conteúdo linguístico, estético e poético, completando-se mutuamente. A série “I Qui Réiva Danadinha Di Boa” de dois parágrafos  contestadores.

MÉTODO:

TÍTULO: deve ser escrito na seguinte sequência: Nome do poema (em letras maiúsculas), espaço, entre parênteses coloca o tipo de poema, espaço e o nome  e sobrenome do poeta (sendo maiúsculas apenas o início do nome e sobrenome).

É dado um espaço de uma linha entre o título e o poema

É dado um espaço de uma linha entre cada jogo de parágrafo A+B

PRIMEIRA ESTROFE:  denominaremos por hora e didaticamente como “A”, são sete linhas escritas com letras maiúsculas com reflexões que estabeleça conexão com elementos da natureza e o cotidiano materialista da sociedade humana, e uma pequena frase reflexiva que retoma a poética de conteúdo temático de antigos, tradicionais  e seculares haikais.

SEGUNDA ESTROFE:  denominaremos por hora e didaticamente como “B” , são sete linhas escritas com letras minúsculas iniciando sempre com a palavras Questão: (em negrito)na sequencia e pinçando palavras essenciais da primeira estrofe desenvolve uma pergunta que enfatize um contra ponto do conteúdo da primeira estrofe.

O prazeroso desse poetar reside no brincar com palavras e seus dúbios sentidos e formas.

ESTÉTICA POÉTICA

NOME DO POEMA (Série Ai Qui Réiva Danadinha Di Boa) Nome e Sobrenome do Poeta

A(linha 1): MOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOM,

B(linha 1): Questão: momomomomomomomomomomomomomoomomomomom ?

 

A(linha 2): MOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOM.

B(linha 2): Questão: momomomomomomomomomomomomomoomomomomom ?

 

A(linha 3): MOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOM.

B(linha 3): Questão: momomomomomomomomomomomomomoomomomomom ?

 

A(linha 4): MOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOM

B(linha 4): Questão: momomomomomomomomomomomomomoomomomomom ?

 

A(linha 5): MOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOM

B(linha 5): Questão: momomomomomomomomomomomomomoomomomomom ?

 

A(linha 6): MOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOM.

B(linha 6): Questão: momomomomomomomomomomomomomoomomomomom ?

 

A(linha 7): MOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOM.

B(linha 7):Questão: momomomomomomomomomomomomomoomomomomom ?

 

EXEMPLO

O TOQUE DO SUTIL (Série Ai Qui Réiva Danadinha Di Boa) Roberta Lessa

 

O CANTO DAS MANHÃS ACOMPANHA O AMANHECER DOS PÁSSAROS

Questão: se o riso é algo lindo pela leveza e graça;  qual a causa de o utilizarmos para rirmos de nossa da própria condição?

O GRITO DOS CORAÇÕES ACOMPANHA O PULSAR DOS SENTIMENTOS

Questão: se o riso é algo infindo pela alegria e amor;  qual a causa de o diluirmos para rirmos de nossa da própria  emoção?

O MITO DAS ALMAS ACOMPANHA O TEMOR DA FINITUDE

Questão: se o riso é algo indo pela necessidade e lazer;  qual a causa de o cantamos para rirmos de nossa da própria destruição?

O ALEGRAR DOS CAMINHANTES ACOMPANHA O DESFRUTE DAS MÃOS

Questão: se o riso é algo residindo pela forma e cor;  qual a causa de o fincarmos para rirmos de nossa da própria corrosão?

O PODER DOS SABERES ACOMPANHA O GRITAR DOS IGNORANTES

Questão: se o riso é algo vindo pela luz e cor;  qual a causa de o bebermos para rirmos de nossa da própria divagação?

O GERAR DOS AMARGORES ACOMPANHA O FECHAR DOS SONHOS

Questão: se o riso é algo luzindo pela paz e sabor:  qual a causa de o praticarmos para rirmos de nossa da própria extinção?

O PEDIR DOS PÉS ACOMPANHA O PISAR DOS ESTRADÕES

Questão: se o riso é algo intuindo pela força e calor;  qual a causa de o procurarmos para rirmos de nossa da própria  contensão?

Published in: on 23 de agosto de 2015 at 15:02  Comentários desativados em SÉRIE AI QUI RÉIVA DANADINHA DEI BOA (Série Tutoriais) Roberta Lessa  
Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

“POEMA NO POEMA – GERAÇÃO IV” (Série Tutoriais – Roberta Lessa)


ROBERTA LESSA (Série Tutoriais)

ROBERTA LESSA (Série Tutoriais)

FICHAMENTO

CRIAÇÃO

 A autora do serial “Poema no Poema” é a poetiza piracicabana Roberta Lessa

DATA

Março de 2015 (01:35)

DESCRIÇÃO

Trata-se de duas composições poéticas justapostas em uma mesma estrofe de sete linhas. Os poemas são independentes, mas quando lidos conjuntamente também  tem sentido de conteúdo linguístico, de conteúdo e poético, completando-se mutuamente. A série “Poema no Poema” é composta de sete gerações e por hora esse tutorial descreve a segunda geração da série que denominamos “Geração IV”, cada Geração dá um formato diferente à série .

MÉTODO:

TÍTULO: deve ser escrito na seguinte sequência: Nome do poema (em letras maiúsculas), espaço, abre parênteses e se escreve o nome da série, espaço, hífen, espaço e escreve-se a  geração da série). Deve respeitar a seguinte estética: NOME DO POEMA (Nome da Série – Volume da Geração) – Nome  e Sobrenome do Poeta (sendo maiúsculas apenas o início do nome e sobrenome).

É dado um espaço de uma linha entre o título e o poema

A escolha das palavras em rima poética é livre desde que repeite cada parágrafo e que tenham em cada um deles pelo menos dois pares de palavras que rimem.

PRIMEIRO POEMA:  Composto de dois temas, sendo: Tema 1  fará parte também do segundo tema,complementando-o, denominaremos por hora e didaticamente como “A”, é subdividido da seguinte forma, uma palavra no início da linha e duas ao término, escritas com letras maiúsculas (SEMEANDO  momomomomo POR COLHER.

SEGUNDO POEMA: Composto de duas ou três palavras cada linha, é composto entre o Tema 1 e 2 do primeiro poema. Escrito em letras minúsculas: MOMOMOMO sabendo do fruto MOMOMOMO.

Essa séria será sempre fruto de uma música, poema, documentário, filmes, etc, e após os poemas o poeta elencará uma descrição breve e citará o link  que inspirou o seu poema

O prazeroso desse poetar reside no brincar com palavras e seus dúbios sentidos e formas.

ESTÉTICA POÉTICA

NOME DO POEMA (Série Poema no Poema – Geração IV) Nome e Sobrenome do Poeta

A+B(linha 1): MOMOMO momomomomomom MOM OMOMOM.

A+B(linha 2): MOMOMO momomomomomom MOM OMOMOM.

A+B(linha 3): MOMOMO momomomomomom MOM OMOMOM.

A+B(linha 4): MOMOMO momomomomomom MOM OMOMOM.

A+B(linha 5): MOMOMO momomomomomom MOM OMOMOM.

A+B(linha 6): MOMOMO momomomomomom MOM OMOMOM.

A+B(linha 7): MOMOMO momomomomomom MOM OMOMOM.

 

Especificação de um Link: http://www.omomomom.momomo.mo

EXEMPLO

ENTRE TEMAS (Série Poema Por Poema- Geração IV) Roberta Lessa

SEMEANDO sabendo do fruto POR COLHER.

OLHANDO querendo a parte POR SEMEAR.

NUTRINDO zelando semente POR CUIDAR.

CUIDANDO percebendo tempo POR AGUARDAR.

AGUARDANDO merecendo dádivas POR VIVER.

COLHENDO guardando frutos POR SEMEAR.

 

AO SOM DE VANDER LEE : https://www.youtube.com/watch?v=2xRAXBJIFWs

Published in: on 23 de agosto de 2015 at 14:19  Comentários desativados em “POEMA NO POEMA – GERAÇÃO IV” (Série Tutoriais – Roberta Lessa)  
Tags: , , ,

“POEMA NO POEMA – GERAÇÃO II” (Série Tutoriais) Roberta Lessa


ROBERTA LESSA (Série Tutoriais)

ROBERTA LESSA (Série Tutoriais)

FICHAMENTO

CRIAÇÃO

 A autora do serial “Poema no Poema” é a poetiza piracicabana Roberta Lessa

DATA

Março de 2015 (01:35)

DESCRIÇÃO

Trata-se de três composições poéticas justapostas, cada uma com uma estrofe de sete linhas. Os poemas são independentes mas quando lidos conjuntamente também  tem sentido de conteúdo linguístico, de conteúdo e poético, completando-se mutuamente. A série “Poema no Poema” é composta de sete gerações e por hora esse tutorial descreve a segunda geração da série que denominamos “Geração II”, cada Geração dá um formato diferente à série .

MÉTODO:

TÍTULO: deve ser escrito na seguinte sequência: Nome do poema (em letras maiúsculas), espaço, abre parênteses e se escreve o nome da série, espaço, hífen, espaço e escreve-se a  geração da série). Deve respeitar a seguinte estética: NOME DO POEMA (Nome da Série – Volume da Geração) – Nome  e Sobrenome do Poeta (sendo maiúsculas apenas o início do nome e sobrenome).

SUB TÍTULO: Deve ser uma frase escrita em letras maiúsculas com uma dedicatória (podendo ser à pessoas, contextos sócios culturais, música, situações pessoais…)

É dado um espaço de uma linha entre o título e o sub título

É dado um espaço de uma linha entre o sub título e o poema

É dado um espaço de uma linha entre cada jogo de parágrafo A+B+C

A rima poética é livre desde que repeite cada parágrafo e que tenham em cada um deles pelo menos dois pares de palavras que rimem (tanto nos parágrafos “A” quanto nos parágrafos “B” e “C”).

O início dos parágrafos  de cada poema devem ser  com uma palavra repetida, sendo que em cada poema a palavra é diferente. 

PRIMEIRA ESTROFE:  denominaremos por hora e didaticamente como “A”, são sete linhas escritas com letras minúsculas. A primeira palavra se repete à cada linha. A primeira palavra se repete à cada linha e é contra posição com a segunda estrofe, gerando  uma dialética poética. (feio-bonito, bem-mau, claro-escuro, coragem temor, etc)

SEGUNDA ESTROFE:  denominaremos por hora e didaticamente como “B” , são sete linhas escritas com letras minúsculas . A primeira palavra se repete à cada linha e é contra posição com a primeira estrofe, gerando  uma dialética poética. (feio-bonito, bem-mau, claro-escuro, coragem temor, etc)

TERCEIRA ESTROFE: denominaremos por hora e didaticamente como “C”, são sete linhas escritas com letras maiúsculas. A primeira palavra se repete à cada linha

O prazeroso desse poetar reside no brincar com palavras e seus dúbios sentidos e formas.

ESTÉTICA POÉTICA

NOME DO POEMA (Série Poema no Poema – Geração II) Nome e Sobrenome do Poeta

SUB TÍTULO (DEDICATÓRIA)

 

A(linha 1): MOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOM

B(linha 1): momomomomomomomomomomomomomoomomomomomomomomo

C(linha 1): momomomomomomomomomomomomomoomomomomomomomomo

 

 

A(linha 2): MOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOM

B(linha 2): momomomomomomomomomomomomomoomomomomomomomomo

C(linha 2): momomomomomomomomomomomomomoomomomomomomomomo

 

 

A(linha 3): MOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOM

B(linha 3): momomomomomomomomomomomomomoomomomomomomomomo

C(linha 3): momomomomomomomomomomomomomoomomomomomomomomo

 

 

A(linha 4): MOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOM

B(linha 4): momomomomomomomomomomomomomoomomomomomomomomo

C(linha 4): momomomomomomomomomomomomomoomomomomomomomomo

 

 

A(linha 5): MOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOM

B(linha 5): momomomomomomomomomomomomomoomomomomomomomomo

C(linha 5): momomomomomomomomomomomomomoomomomomomomomomo

 

 

A(linha 6): MOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOM

B(linha 6): momomomomomomomomomomomomomoomomomomomomomomo

C(linha 6): momomomomomomomomomomomomomoomomomomomomomomo

 

 

A(linha 7): MOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOM

B(linha 7): momomomomomomomomomomomomomoomomomomomomomomo

C(linha 7): momomomomomomomomomomomomomoomomomomomomomomo

 

 

EXEMPLO

PROPRIETÁRIOS (Série Poema no Poema – Geração VI) Roberta Lessa
AOS PROPRIETÁRIOS DA VERDADE DE PLANTÃO
Nada é verdade se não for considerado múltiplos.
Tudo é verdade se não for exigido discípulos.
ENQUANTO TEORIZA MULTIPLICANDO LEGITIMA DISCÍPULOS
Nada é verdade se não for deixado legados.
Tudo é verdade se não for medido pecados.
ENQUANTO SUPRIME LEGADOS OPORTUNIZA PECADOS
Nada é verdade se não for maculado.
Tudo é verdade se não for decepado.
ENQUANTO IMPINGE MÁCULA MUTILA DECEPANDO
Nada é verdade se não for concretado.
Tudo é verdade se não for legitimado.
ENQUANTO ESTRUTURA CONCRETO ADOECE LEGITIMANDO
Nada é verdade se não for concatenado.
Tudo é verdade se não for rememorado.
ENQUANTO FULGURAS CONCATENAÇÕES ADOECE REMEMORAÇÕES
Nada é verdade se não for despertado.
Tudo é verdade se não for desvelado.
ENQUANTO SERES DESPERTAM VONTADES DESVELAM
Nada é verdade se não for refletido.
Tudo é verdade se não for digerido.
ENQUANTO ESPELHOS REFLETEM MEMÓRIAS  DIGEREM
Published in: on 23 de agosto de 2015 at 12:53  Comentários desativados em “POEMA NO POEMA – GERAÇÃO II” (Série Tutoriais) Roberta Lessa  
Tags: , , , , , , , , , , , , , ,

“POEMA NO POEMA – GERAÇÃO I” (Série Tutoriais – Roberta Lessa)


TUTORIAL-Série Poema no Poema (Geração I)

TUTORIAL-Série Poema no Poema (Geração I)

FICHAMENTO

CRIAÇÃO

 A autora do serial “Poema no Poema” é a poetiza piracicabana Roberta Lessa

DATA

Março de 2015 (01:35)

DESCRIÇÃO

Trata-se de duas composições poéticas justapostas, cada uma com uma estrofe de sete linhas. Os poemas são independentes mas quando lidos conjuntamente também  tem sentido de conteúdo linguístico, de conteúdo e poético, completando-se mutuamente. A série “Poema no Poema” é composta de sete gerações e por hora esse tutorial descreve a primeira geração da série que denominamos “Geração I” .

MÉTODO:

TÍTULO: deve ser escrito na seguinte sequência: Nome do poema (em letras maiúsculas), espaço, abre parênteses e se escreve o nome da série, espaço, hífen, espaço e escreve-se a  geração da série). Deve respeitar a seguinte estética: NOME DO POEMA (Nome da Série – Volume da Geração) – Nome  e Sobrenome do Poeta (sendo maiúsculas apenas o início do nome e sobrenome).

É dado um espaço de uma linha entre o título e o poema

A rima poética é livre desde que repeite cada parágrafo e que tenham em cada um deles pelo menos dois pares de palavras que rimem (tanto nos parágrafos “A” quanto nos parágrafos “B”.

O início dos parágrafos  de cada poema devem ser  com uma palavra repetida, sendo que em cada poema a palavra é diferente.

PRIMEIRA ESTROFE:  denominaremos por hora e didaticamente como “A”, são sete linhas escritas com letras maiúsculas.

SEGUNDA ESTROFE:  denominaremos por hora e didaticamente como “B” , são sete linhas escritas com letras minúsculas .

O prazeroso desse poetar reside no brincar com palavras e seus dúbios sentidos e formas.

ESTÉTICA POÉTICA

NOME DO POEMA (Série Poema no Poema – Geração I) Nome e Sobrenome do Poeta

A(linha 1): MOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOM

B(linha 1): momomomomomomomomomomomomomoomomomomomomomomo

A(linha 2): MOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOM

B(linha 2): momomomomomomomomomomomomomoomomomomomomomomo

A(linha 3): MOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOM

B(linha 3): momomomomomomomomomomomomomoomomomomomomomomo

A(linha 4): MOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOM

B(linha 4): momomomomomomomomomomomomomoomomomomomomomomo

A(linha 5): MOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOM

B(linha 5): momomomomomomomomomomomomomoomomomomomomomomo

A(linha 6): MOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOM

B(linha 6): momomomomomomomomomomomomomoomomomomomomomomo

A(linha 7): MOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOMOM

B(linha 7): momomomomomomomomomomomomomoomomomomomomomomo

EXEMPLO

PESSOAS EM PESSOAS (Série Poema no Poema-Geração I) Roberta Lessa

PERCEBO PESSOAS QUE GOSTAM DE PESSOAS E QUE OBEDECEM ALEGREMENTE…
Existem alegrias deficitárias que promovem o esquecimento social.
PERCEBO PESSOAS QUE EXULTAM PESSOAS E QUE ACATAM CORRETAMENTE…
Existem correções necessárias que coíbem a servidão voluntária.
PERCEBO PESSOAS QUE ESCUTAM PESSOAS E QUE AGEM SECRETAMENTE…
Existem segredos prioritários que prendem o agir popular.
PERCEBO PESSOAS QUE SEGUEM PESSOAS E QUE ORDENAM HABILMENTE…
Existem habilidades mercenárias que inibem o pensar liberto.
PERCEBO PESSOAS QUE ACEITAM PESSOAS E QUE AJOELHAM SERVILMENTE…
Existem servidões arbitrárias que nutrem o calar mansamente.
PERCEBO PESSOAS QUE APOIAM PESSOAS E QUE ACEITAM CEGAMENTE…
Existem cegueiras várias que fortalecem o aviltar diário.
PERCEBO PESSOAS QUE DEFENDEM PESSOAS E QUE AGEM CONIVENTE…
Existem conivências espúrias que mantém o status quo.

Published in: on 23 de agosto de 2015 at 12:17  Comentários desativados em “POEMA NO POEMA – GERAÇÃO I” (Série Tutoriais – Roberta Lessa)  
Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

“POEMA NO POEMA – GERAÇÃO V” (Série Tutoriais – Roberta Lessa)


ROBERTA LESSA (Série Tutoriais)

ROBERTA LESSA (Série Tutoriais)

FICHAMENTO

CRIAÇÃO

 A autora do serial “Poema no Poema” é a poetiza piracicabana Roberta Lessa

DATA

Março de 2015 (01:35)

DESCRIÇÃO

Trata-se de três composições poéticas justapostas, cada uma com uma estrofe de sete linhas. Os poemas são independentes mas quando lidos conjuntamente também  tem sentido de conteúdo linguístico, de conteúdo e poético, completando-se mutuamente. A série “Poema no Poema” é composta de sete gerações e por hora esse tutorial descreve a quinta geração da série que denominamos “Geração V”, cada Geração dá um formato diferente à série .

MÉTODO:

TÍTULO: deve ser escrito na seguinte sequência: Nome do poema (em letras maiúsculas), espaço, abre parênteses e se escreve o nome da série, espaço, hífen, espaço e escreve-se a  geração da série). Deve respeitar a seguinte estética: NOME DO POEMA (Nome da Série – Volume da Geração) – Nome  e Sobrenome do Poeta (sendo maiúsculas apenas o início do nome e sobrenome).

É dado um espaço de uma linha entre o título e o poema

É dado um espaço de uma linha entre cada jogo de parágrafo A+B

A rima poética é livre desde que repeite cada parágrafo e que tenham em cada um deles pelo menos dois pares de palavras que rimem (tanto nos parágrafos “A” quanto no parágrafo “B”).

PRIMEIRO POEMA:  denominaremos por hora e didaticamente como “A”, são sete linhas sendo que  em cada linha ocorre dois tempos temáticos: Tempo 1, uma frase que lança a idéia central do poema e que se repetirá no início de todas as linhas (da linha 1 à 7) escrito  em letras maiúsculas, esse tempo poético termina com dois pontos (“MOMOMOMOMOOMOM:”). Tempo 2, inicia após os dois pontos, e será a reflexão sobre a temática proposta no início da linha (é escrita em letra minúscula) inicia com uma palavra de livre escolha existente no Tempo 1 e termina com palavra que rima com as demais linhas , de 1 à 7 ( “MOMOMOMOMmomomomomomo.”).

SEGUNDO POEMA:  denominaremos por hora e didaticamente como “B” , são sete linhas escritas com parágrafo normal, inicial de letras maiúscula e letras minúsculas. A linha inicia-se com a palavra “Em tempo” e a linha se desenvolve com rimas no seu bojo e ao seu término.

O prazeroso desse poetar reside no brincar com palavras e seus dúbios sentidos e formas.

ESTÉTICA POÉTICA

NOME DO POEMA (Série Poema no Poema – Geração V) Nome e Sobrenome do Poeta

A(linha 1): MOMOMOMOMOMOMO: momomomomomomomomomomomomomo.

B(linha 1): Momomomomomomomomomomomomomoomomomomomomomomo.

A(linha 2):  MOMOMOMOMOMOMO: momomomomomomomomomomomomomo.

B(linha 2): Momomomomomomomomomomomomomoomomomomomomomomo.

A(linha 3):  MOMOMOMOMOMOMO: momomomomomomomomomomomomomo.

B(linha 3): Momomomomomomomomomomomomomoomomomomomomomomo.

A(linha 4):  MOMOMOMOMOMOMO: momomomomomomomomomomomomomo.

B(linha 4): Momomomomomomomomomomomomomoomomomomomomomomo.

A(linha 5): MOMOMOMOMOMOMO: momomomomomomomomomomomomomo.

B(linha 5): Momomomomomomomomomomomomomoomomomomomomomomo.

A(linha 6):  MOMOMOMOMOMOMO: momomomomomomomomomomomomomo.

B(linha 6): Momomomomomomomomomomomomomoomomomomomomomomo.

A(linha 7):  MOMOMOMOMOMOMO: momomomomomomomomomomomomomo.

B(linha 7): Momomomomomomomomomomomomomoomomomomomomomomo.

EXEMPLO

UM TEMA, MUITAS PALAVRAS (Série Poema no Poema – GERAÇÃO V) Roberta Lessa

 

AMO AMAR AMORES AMOROSOS: Amores em forma divinal.

Em tempo minha memória afetiva propaga a necessidade de verdadeiras conexões.

AMO AMAR AMORES AMOROSOS: Amores em forma familiar.

Em tempo minha memória afetiva divaga a prioridade de  curriqueiras emoções.

AMO AMAR AMORES AMOROSOS: Amores em forma amical.

Em tempo minha memória afetiva indaga a vontade de derradeiras aproximações.

AMO AMAR AMORES AMOROSOS: Amores em forma animal.

Em tempo minha memória afetiva divaga a igualdade de altaneiras compreensões.

AMO AMAR AMORES AMOROSOS: Amores em forma natural.

Em tempo minha memória afetiva afaga a humildade de arteiras saudações.

AMO AMAR AMORES AMOROSOS: Amores em forma cultural.

Em tempo minha memória afetiva vaga a honestidade de faceiras considerações.

AMO AMAR AMORES AMOROSOS: Amores em forma ancestral.

Em tempo minha memória afetiva propaga a periodicidade de parceiras composições.

Published in: on 23 de agosto de 2015 at 9:22  Comentários desativados em “POEMA NO POEMA – GERAÇÃO V” (Série Tutoriais – Roberta Lessa)  
Tags: , , , , , , , , , , , , , ,

“APENAS UMA FRASE” (Série Tutoriais – Roberta Lessa)*


ROBERTA LESSA (Série Tutoriais)

ROBERTA LESSA (Série Tutoriais)

FICHAMENTO

CRIAÇÃO: Roberta Lessa

DATA: 01 janeiro 2000

MÉTODO: Observação da sociedade e das interações de quem escreve junto ao meio de forma figurativa ou em duplo sentido. No título coloca-se apenas uma palavra que sintetiza toda a frase, seguida do nome da série entre parênteses.

EXEMPLO:

VULCÃO (Série Apenas Uma Frase)

No início rompe o ventre, sorve mamas, com o tempo a erupção se satisfaz em jorros e chamas ardentes acalmando-se após em brasas que se tornam apagadas e mortais cinzas.

Published in: on 23 de agosto de 2015 at 9:15  Comentários desativados em “APENAS UMA FRASE” (Série Tutoriais – Roberta Lessa)*  
Tags: , , , ,

CUIDADOS (Série Poema no Poema – Geração I) Roberta Lessa


FOTO POEMA Roberta Lessa

FOTO POEMA Roberta Lessa

INTELECTOS NORTEADOS, PENSAMENTOS FORTALECIDOS.

Em tempo minha memória afetiva propaga a necessidade de verdadeiras conexões.

PESSOAS SAUDÁVEIS, CONVÍVIOS NOTÁVEIS.

Em tempo minha memória afetiva divaga a prioridade de  curriqueiras emoções.

BOCAS FECHADAS, FALAS CUIDADAS.

Em tempo minha memória afetiva indaga a vontade de derradeiras aproximações.

OLHOS ABERTOS, OLHARES ESPERTOS.

Em tempo minha memória afetiva divaga a igualdade de altaneiras compreensões.

OUVIDOS SELADOS, OUVIR DESPERTOS…..

Em tempo minha memória afetiva afaga a humildade de arteiras saudações.

CORAÇÕES DESTEMIDOS,  AMORES NUTRIDOS.

Em tempo minha memória afetiva vaga a honestidade de faceiras considerações.

PÉS CAMINHANTES, PASSOS DANÇANTES.

Em tempo minha memória afetiva propaga a periodicidade de parceiras composições.

Published in: on 19 de agosto de 2015 at 21:45  Comentários desativados em CUIDADOS (Série Poema no Poema – Geração I) Roberta Lessa  
Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,
O LADO ESCURO DA LUA

Minha maneira de ver, falar, ouvir e pensar o mundo... se quiser, venha comigo...

palavra[interna]

JAMES MORAIS & LAIANA DIAS | BRAZIL | Poesias & Reflexões

Liberte-se!

Tem coisas que só sai da gente por escrito.

Curtir THE Novo

Luz, Alegria e tudo que há THE novo

marcianossabemler.wordpress.com/

Para gostar tanto de livros, só poder ser ETE!

DITIRAMBOS

Poemas, Ensaios, Críticas, Biografias, Tudo Sobre Poesia e Poetas Realmente Importantes. A Poesia em Diálogo com outras Artes. A isso se propõe o Ditirambos. Haroldo de Campos: Não importa de fato chamar o poema de poema: importa consumi-lo, de uma ou outra forma, como coisa.

Experimentarte

espaço de expressão do artista

Rubem Alves:

Ler é fazer amor com as palavras.(blog sobre Rubem Alves)

Rubem Alves | Blog não oficial

coletânea de textos desse grande Educador

Esquizofrenia das Artes

Blog dedicado a divulgação cultural e artística

Cacos Metafóricos

por Petterson Farias

Nas Duas Margens

Nas duas margens - blogue de Vamberto Freitas

O LIVRO DOS SERES IMAGINÁRIOS

Vivemos pelo poder das coisas que não existem. Por isso, os deuses são tão poderosos. (Paul Valery)

Poesia Lunar

cercada de poesia por todos os lábios

%d blogueiros gostam disto: